A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/11/2009 12:23

Capital terá 1,5 mil armadilhas de mosquito da dengue

Redação

Campo Grande deverá contar com cerca de 1,5 mil armadilhas para levantar a incidência do mosquito transmissor da dengue. Serão 1,1 mil armadilhas para ovos, 380 para o Aedes aegypti adulto e 18 palm tops (para cadastrar os imóveis) e um computador para reunir as informações.

O levantamento será feito em três bairros: Guanandi, Carlota e Planalto. A pesquisa vai durar dois anos e a contagem dos mosquitos e ovos será feito durante sete dias úteis.

Quarenta pessoas, entre agentes, supervisores de área, supervisores gerais e técnicos de Entomologia do CCZ, além de enfermeiros da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) participam da capacitação que vai durar dois dias. As orientações para implantar o projeto de controle da doença são repassadas por pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e do Ministério da Saúde.

Campo Grande é uma das quatro cidades brasileiras escolhidas pelo governo federal para viabilizar a ação, que faz parte do Programa Nacional de Combate à Dengue.

"Se esta experiência der certo, ela poderá substituir o levantamento do índice de infestação do Aedes aegypti", contou Mauro Lúcio Rosário, técnico do CCZ. Ele adianta que os ovos capturados devem ser aproveitados em pesquisas sobre a resistência do Aedes aegypti, em testes de inseticidas.

"

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions