A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/02/2016 13:17

“Piscina natural”: morador faz vídeo para reclamar de cratera no Nova Lima

Thiago de Souza e Luana Rodrigues
Buraco no Nova Lima tem três metros de comprimento. (Foto: Marcos Ermínio)Buraco no Nova Lima tem três metros de comprimento. (Foto: Marcos Ermínio)
Moacir diz que quem sabe do buraco desvia. Quem não sabe cai. (Foto: Marcos Ermínio)Moacir diz que quem sabe do buraco desvia. Quem não sabe cai. (Foto: Marcos Ermínio)
Farmacêutica Lilian diz que idosos também são vítimas de acidentes com o buraco. (Foto: Marcos Ermínio)Farmacêutica Lilian diz que idosos também são vítimas de acidentes com o buraco. (Foto: Marcos Ermínio)

Cansado dos transtornos e acidentes causados pelos buracos nas ruas do Bairro Nova Lima, norte de Campo Grande, Luciano Fernandes, dono de uma oficina mecânica na região, gravou um vídeo como forma de protesto contra a demora da Prefeitura em tapar o buraco de três metros de comprimento. Entre as vítimas da cratera estão motociclistas, ciclistas e até idosos.  

No gravação de 54 segundos, postada na segunda-feira (8) no Facebook, Luciano aparece vestido com trajes de banho, equipamento usado em mergulho, além de um guarda-sol, chamando de "psicina natural" o buraco de três metros de comprimento por um de largura. “Para de passar calor, vem pra cá no Nova Lima”, convidou.

A reportagem tentou contato com os responsáveis pela gravação, mas, até o fechamento deste texto, não houve retorno às mensagens enviadas. A cratera, que fica na esquina das ruas Jerônimo de Albuquerque com a Bertolino Cândido, é bem conhecida de moradores e comerciantes do bairro.

Moacir Gomes Farias, 52, mora no Nova Lima há 14 anos e relata diversos acidentes envolvendo o defeito na via. “Quem tem conhecimento do buraco desvia, quem não tem cai lá dentro”, conta o morador, que completa dizendo que os acidentes envolvem ciclistas, motociclistas, carros e até pedestres.

O morador sugere ainda que a Prefeitura priorize os buracos em situação mais grave, em vez de fazer o tapa-buracos por região da cidade. 

A farmacêutica Liliana Arruda, 37, conta que o buraco existe desde o fim do ano passado. Desde então, o tamanho da cratera só aumenta expondo os moradores a risco.

Ela diz que moradores já enviaram notificações para a Prefeitura, mas que nenhuma providência foi tomada. O que mais chama a atenção de Arruda são acidentes envolvendo idosos. “Alguns chegam a rolar no chão. Tem gente que veio parar a dez metros de distância do buraco”, denunciou.

Moradores dizem que, nessa quarta-feira (9), um caminhão da Prefeitura esteve no local e jogou pedra brita no buraco. Hoje (10), novamente um caminhão esteve lá e fez o mesmo procedimento. Porém, o serviço não é completo e o buraco enche de água novamente.

“Nunca vi um buraco tão grande na vida”, relatou o comerciante Cícero Renato de Souza, 52. Há 32 anos no bairro ele conta que o buraco está tomando proporções absurdas. “Já está tomando toda a via, se demorar mais um pouco vai ter de interditar a via”, alertou.

A lista de prejudicados com o buraco não poupou as amizades de Cícero. “Um amigo meu está de cama pois sofreu uma queda ali”, apontou.

O trânsito no local sofre conseqüências com o buraco na pista. Motoristas são obrigados a transitar na contramão, o que aumenta os riscos de acidente.

Entramos em contato com a assessoria da Prefeitura Municipal, para saber se a Rua Jerônimo de Albuquerque está no cronograma da Operação Tapa-buraco. Até o fechamento desse texto não obtivemos resposta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions