A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/02/2013 20:55

A dois dias do início das aulas, faltam merendeiras e materiais escolares

Nyelder Rodrigues
Aulas voltam na quarta-feira, mas há falta de materiais e déficit no número de merendeiras por causa de terceirização não renovada (Foto: Arquivo/Minamar Junior)Aulas voltam na quarta-feira, mas há falta de materiais e déficit no número de merendeiras por causa de terceirização não renovada (Foto: Arquivo/Minamar Junior)

As aulas nas escolas municipais de Campo Grande começam na próxima quarta-feira (6), porém, nem tudo está pronto. Faltam merendeiras e também há problemas relativos aos kits escolares.

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, acredita que o déficit de merendeiras pode chegar a 20%.

“Em uma conta rápida, temos 95 escolas que precisam de pelo menos quatro merendeiras cada uma. Então precisa de 380 ao todo. Acredito que o déficit seja de aproximadamente 20%”, explica Tabosa. No caso, faltariam em torno de 75 merendeiras.

O déficit de funcionários nas cantinas das escolas municipais de Campo Grande se deve a não renovação do contrato da Prefeitura com as merendeiras terceirizadas da Seleta, aponta Tabosa.

Quanto aos kits escolares, o Campo Grande News apurou que faltam materiais para serem entregues aos alunos na volta às aulas, como lápis, cadernos, entre outros. Não foi feita licitação para a compra.

O presidente da ACP (Associação Campo-grandense de Professores), Geraldo Alves, admitiu ter ciência da situação, e que ela preocupa a categoria. Entretanto, ele conta que não sabe mais detalhes sobre a situação, já que atuação do sindicato é relativa aos profissionais e não foram feitos questionamentos quanto aos kits.

Já Tabosa, que também afirmou não ter detalhes sobre a falta de materiais situação, comentou que a sociedade precisa se organizar para cobrar. “A população, as classes sociais precisam cobrar para que algo que existe há mais de uma década não deixa de ser oferecido”.

Data de pagamento – Antes pago no segundo dia útil do mês, o pagamento de janeiro dos servidores públicos municipais, feito em fevereiro, será feito apenas no dia 7, quinta dia útil. Os servidores reclamam da quebra de um acordo feito na administração anterior, e da indefinição quanto a data que será feito o pagamento.

Uma reunião interna nesta segunda iria definir a data do pagamento, mas segundo Tabosa, nada foi decidido e nesta terça será feita nova reunião. As lideranças sindicais não participam desses encontros, feitos no Tesouro da Prefeitura, entre o secretariado de Bernal.



Sra Glaucia, não estou aqui para defender este ou aquele político, mas vou dizer uma coisa pra senhora, não adianta a senhora dizer que é culpa de dívida de outro prefeito a situação, infelizmente o povo tem o governante que merece, o Sr. Alcides Bernal não tem capacidade técnica para ser prefeito, e as pessoas que ele colocou no secretariado são piores ainda.. Não digo aqui que ninguém é competente, todos tem suas qualidades, mas na área pessoal ou profissional de cada um, mas em uma prefeitura, a coisa é mais complexa, e sem um comandante com capacidade política e tino pra comandar, a coisa vai pro buraco..
 
Odracir Siarom em 07/02/2013 10:21:27
Após a saída do último prefeito que deixou somente bucha para o novo como por exemplo dívidas,falta de recursos desvios de verbas .Não dá para o novo prefeito arrumar Campo Grande em apenas um mês é muito pouco tempo.As pessoas só sabem julgar o novo Prefeito,mas se hoje ele conseguiu chegar onde ele está é sinal que a população já estava cansada de promessas que não foram cumpridas.Portanto conseguiu ser eleito através da honestidade e humildade e não com compra de votos.Muitos hoje o criticam mas amanhã verão retorno de seu mandato.
 
Glaucia Sousa em 05/02/2013 22:06:52
temos q dar crédito ao prefeito. Alguem se lembra dos primeiros meses do Governador André? se lembram do atraso no pagamento, da demora nas re-matrículas e estruturação da SED? hoje ninguem tem do q reclamar do Governo Estadual, reconhecidamente sério e competente e com alto indice de aprovação, mas nos primeiros meses a situação era diferente.
 
rogerio candido da silva em 05/02/2013 13:01:34
Além da falta de merendeiras, temos também a questão da FALTA DE PROFESSORES!!! Conheço casos de escolas que ainda não estão com quadro completo. POR QUE NÃO CHAMAR AS DEZENAS DE PESSOAS QUE FORAM APROVADAS EM CONCURSO E AGUARDAM CONVOCAÇÃO?????????????
 
Leandro Lima em 05/02/2013 11:23:59
Chupa povo de Campo Grande !!! Toma ai o prefeito que vocês merecem... Muitas mudanças vai acontecer pelo jeito..
 
João Paulo Mareco em 05/02/2013 09:13:33
Trabalho em uma escola que a merenda escolar era terceirizada. Amanhã começam as aulas e não temos merendeiras para cozinhar para nossas crianças.
A empresa que fornecia merenda para a escola está com um monte de merendeira paradas aguardando o retorno dos trabalhos, mas nenhuma resposta foi dada pelo prefeito
O que ficamos sabendo é que o secretario de educação mandou uma diretora pedir pra que uma mãe de aluno cozinhasse....
Pera ai, agora temos que deixar de lado nosso trabalho que é nosso sustento para fazer um trabalho que vinha sendo feito com pessoas qualificadas?
 
Ana Beatriz Barros em 05/02/2013 08:22:48
Pois é está aí... Escolheram o Homem, agora aguentam as consequências. Nossa linda Morena se acabando. Falta merendeiras, pagamento "atrasado", sem material escolar, sem Bloco do Fubá, dengue, CG cheia de mato, suja... etc.. etc.
Olha aí o que o "Voto de Prostesto" está fazendo com a Nossa Cidade!!!
 
Ana Pereira em 05/02/2013 08:21:16
Nós, professores municipais, estamos MUITO preocupados com a atual gestão da nossa Campo Grande. Primeiro porque muitos de nossos alunos não possuem MESMO condições financeiras de adquirir cadernos, lápis, borracha para o início do ano letivo, e iniciarão o ano sem as merendeiras nas escolas, ou seja, sem material e sem lanche!

E também por conta dos nossos compromissos financeiros assumido por nós em 8 anos de tranquilidade financeira proporcionada pela gestão passada. Por exemplo financiamentos de carros, universidades de filhos, aluguéis... isso nós nao mudamos a data, sr prefeito! Nós pagaremos multas e juros.

E o Bernal?
Fala mal do Nelsinho, mas ainda não pagou os funcionários e não organizou a REME!!
 
Felipe Almeida em 05/02/2013 08:06:50
Sempre foi assim: o que me assustou foi 2 meses de férias aos deputados... será que eles estão preocupados com essas crianças?
 
Célia campos em 05/02/2013 07:57:42
Qual o motivo de tanto blá blá blá se na rede estadual não é diferente.Sou professora das duas Redes:Municipal e Estadual e em nenhuma delas há previsão de material e merenda.Quem redige a matéria jornalística deveria averiguar antes de falar apenas da Rede Municipal.
 
NAIR SPECORT em 05/02/2013 06:45:07
Cadê a valorização do individuo, tanto defendido pelos Progressistas, liderado pelo Bernall Collor de Mello. Em sua campanha sua bandeira para ser eleito foi a valorização da pessoa. Valorização do servidor público, onde os principais cargos seriam preenchidos por servidores do setor. Até o presente momento nenhum servidor de carreira foi nomeado para o primeiro ou segundo escalão. Realmente está havendo mudanças.
 
Roberto Ferreira em 05/02/2013 00:38:47
Senhor Marcos Tabosa, essa gratificação não é somente para o funcionários administrativos da Central de Atendimento e da Semed, ela deverá ser paga para todos os administrativos e nós da categoria estamos acompanhando bem de perto. Uma pergunta: como ficou a questão dos funcionários remanejados após greve na central? O sindicato sustenta entrar com ação no MP? Como já disse não estamos esquecendo de nenhum detalhe, estamos acompanhando bem de perto. E a definição da data de pagamento? Desculpa, me esqueci que os secretários não tem autonomia para agir e dar respostas ao povo e o Bernal é só prefeito da Saúde.
 
Paulla Silva em 04/02/2013 22:21:48
Quando queriam mudanças, riam, debochavam e agora o que vocês estão achando da indefinição do dia do pagamento, corte da gratificação, da escola do seu filho sem merenda, da falta do uniforme e material didático, da completa bagunça que vocês pagaram para ver? Vocês deram tiro no próprio pé.
 
Abadio Saulo em 04/02/2013 22:08:44
Toma povo!

Era esta a mudança que vocês queriam?

Chupa esta manga.

A mudança chegou!
 
Fabio Mendes em 04/02/2013 22:04:34
O que preocupa é que um prefeito tem que ter visão macro. O atual não consegue intervir em mais nada a não ser na saúde. Como? E a Educação? E a Assistência? E a obras? Uma capital do nosso porte, exige equipes preparadas e conhecedoras para tocar as problemáticas que ocorrem e as outras rotinas normalmente, porém o que se percebe é o foco só na saúde. Nenhum Secretário tem autonomia para tocar em frente as outras questões, pessoas que estão caindo de paraquedas em chefias, sem o mínimo de conhecimento de causa, ameaçando funcionários,coagindo, sem ter o mínimo de postura e ética. Falam tanto do governador que é autoritário, e você prefeito com os seus secretariados? Outra questão que estamos de olho é com relação as ações dos Sindicatos, queremos ações de efeitos.
 
Aureo Camargo em 04/02/2013 22:02:47
Presidente do SISEM e a favor da terceirização? Por isso que os administrativos da PMCG ganham tão pouco, com um presidente de sindicato que luta por terceirizado e não defende concurso!!
 
jean silva em 04/02/2013 21:54:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions