A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

19/01/2015 16:48

Acadêmico admite que pegou dinheiro de formatura para pagar dívidas

Alan Diógenes
Leonardo disse que firmou um contrato com a comissão de formatura para devolver a quantia. (Foto: Marcelo Calazans)Leonardo disse que firmou um contrato com a comissão de formatura para devolver a quantia. (Foto: Marcelo Calazans)
Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, o jovem confessou ter usado o dinheiro para pagar dívidas. (Foto: Marcelo Calazans)Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, o jovem confessou ter usado o dinheiro para pagar dívidas. (Foto: Marcelo Calazans)

O estudante Leonardo Barbosa, de 24 anos, acusado de ter desaparecido com cerca de R$ 10 mil da comissão de formatura do curso de jornalismo da Anhanguera Uniderp, em Campo Grande, prestou depoimento, na tarde desta segunda-feira (19), na 1ª Delegacia de Polícia Civil. À delegada Ana Cláudia Medina, responsável pelo caso, o jovem admitiu que pegou o dinheiro para pagar dívidas.

Conforme Ana Cláudia, Leonardo disse que havia adquirido empréstimos com várias pessoas e não estava conseguindo quitá-los. “Ele confessou ter se apropriado do dinheiro por questões financeiras e com vergonha de falar para a turma, começou a inventar histórias. Ele falou que já está levantando com a ajuda da família o dinheiro para repor à comissão de formatura. Mas, nem a família dele sabia que ele estava endividado”, destacou.

Ao sair da delegacia, Leonardo afirmou que fez um acordo e assinou um contrato com a comissão de formatura para devolver a quantia. “Quando a turma registrou o boletim de ocorrência, eu não estava na cidade. Já expliquei o que aconteceu para a delegada. Prefiro ter uma posição de cautela e deixar que a delegada trabalhe para resolver a situação. Podem procurar a comissão de formatura para obter maiores esclarecimentos”, explicou.

Segundo a delegada, para evitar este tipo de problema, as comissões de formatura devem se organizar melhor. “Aconselho aos estudantes a deixarem o dinheiro com mais de uma pessoa. As contas precisam ser auditadas e é preciso pedir a prestação de contas mensalmente para evitar dores de cabeça”, apontou.

A investigação sobre o caso continua. O estudante foi indiciado pelo crime de apropriação indébita e a pena varia de um a três anos de prisão em regime fechado.

Caso – Conforme os estudantes do curso, Leonardo foi escolhido como o presidente da comissão de formatura. Desde então o grupo não havia notado nada de anormal, até abril do ano passado, quando ele apresentou o primeiro extrato bancário contendo o dinheiro arrecadado por meio de mensalidades e ações beneficentes com taxas anormais.

A partir daí ele deixou de ir as aulas, mas o nome continuava na lista de presença. Ele excluiu todos os colegas das redes sociais e dificilmente era encontrado. Diante da situação, o jovem foi destituído da presidência da comissão e recebeu um prazo para devolver o dinheiro. A data final era primeiro de dezembro de 2014, mas a promessa não havia sido cumprida e a turma resolveu registra o boletim de ocorrência.

Estudante diz que não sumiu com dinheiro de formatura e que tudo será devolvido
Suspeito de ter desaparecido com cerca de R$ 10 mil da comissão de formatura do curso de jornalismo da Uniderp, em Campo Grande, o estudante Leonardo...
Estudante some com dinheiro de formatura e caso pode parar na Justiça
Após quase um ano sem justificativas, 29 estudantes de jornalismo da Uniderp, em Campo Grande, decidiram registrar um boletim de ocorrência contra Le...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions