A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/09/2011 18:36

Acrissul fecha Parque de Exposições revoltada com embargo de shows

Edmir Conceição
Acrissul culpa Prefeitura pelo fechamento do Parque de Exposições. Semadur diz que apenas embargou shows. (Foto: João Garrigó)Acrissul culpa Prefeitura pelo fechamento do Parque de Exposições. Semadur diz que apenas embargou shows. (Foto: João Garrigó)

Revoltada com o embargo de shows determinado pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) colocou cadeado nos portões e fechou todo o espaço do Parque de Exposições Laucídio Coelho, causando transtornos a quem buscava atendimento em agência bancária e na Iagro (Agência de Sanidade Animal e Vegetal). A informação é da Prefeitura, que nega, ter mandado interditar todo o Parque.

A interdição, comunicada no início da tarde, segundo o secretário de Meio Ambiente, Marcos Cristaldo, não implica no fechamento do espaço, daí a estranheza diante da informação de que produtores que buscavam informações ou emissão de guia de trânsito de animais na Iagro e funcionários teriam sido pegos de surpresa. “Se houve o fechamento de portões, com cadeados, não foi determinação nossa. O embargo se refere ao show que está sendo anunciado para o próximo dia 29”, disse Cristaldo ao Campo Grande News. A Acrissul e a Iagro são os principais ‘inquilinos’ do Parque.

A Prefeitura considera que a informação de que funcionários da Acrissul, da Iagro e agência bancária no local estariam impedidos de ‘ir e vir’ foi atribuída a má interpretação da ordem de interdição, ou má-fé de alguém interessado em responsabilizar a prefeitura pelo não cumprimento do acordo. “Não obstante o presente acordo, os réus (Acrissul e Município) se obrigam, até 24/04, data da realização do último show, não realizar e nem permitir a realização de espetáculos até que sejam obtidas todas as licenças ambientais”, diz trecho do acordo. "Como até agora não se obteve e nem até o dia 29 haverá emissão de licença ambiental, o prefeito decidiu embargar a realização de shows", disse Cristaldo.

Segundo o secretário, o prefeito Nelsinho Trad consultou o MPE, o Tribunal de Justiça e decidiu que a Prefeitura deve cumprir, como réu, a parte que diz “não permitir”. Foi isso que aconteceu, a Semadur embargou a realização de qualquer show até que seja cumprida a parte que determina a obtenção de todas licenças ambientais necessárias.

Outro lado - A diretoria da Acrissul, por meio de nota, divulgou que seu presidente, Francisco Maia, "foi surpreendido hoje no meio da tarde, com a decisão da Prefeitura de Campo Grande de mandar interditar o Parque de Exposições Laucídio Coelho, uma área de 170 mil metros quadrados, onde está sediada a entidade, que é dona do parque. Além da Acrissul, outras entidades de criadores mantêm suas sedes no local, assim como também leiloeiras, escritórios de agropecuárias, um posto de atendimento do Banco do Brasil, o escritório da Iagro e da Agência Fazendária".

Ainda de acordo com a Acrissul, "a medida, segundo o termo de interdição 019/2011, se deu em função de que a Acrissul não teria cumprido a cláusula do Termo de Ajustamento de Conduta feito em abril deste ano, que exigia o licenciamento ambiental do parque de exposições. Entretanto, a associação protocolou o projeto requerendo o licenciamento no dia 15 de julho deste ano"

"Está tudo lacrado no Parque, todos os portões, todos os acessos, nada está funcionando", diz Maia, mas a Prefeitura garante que não mandou fechar o Parque.

De acordo com a Prefeitura, a interdição ‘do espaço para shows’ foi determinada pelo “não cumprimento ao acordo homologado judicialmente no dia 29 de março deste ano, nos autos de ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual”.

Ainda segundo a Prefeitura, a Semadur considerou necessária a interdição porque, mesmo não cumprindo com o que foi acordado, estava sendo anunciado o rodeio “Clube do Laço e Potro do Futuro”. A interdição é uma medida ‘administrativa’ da Semadur.

Muito embora a interdição tenha sido específica para “para shows, festas, eventos musicais em geral e rodeios”, funcionários da Acrissul e produtores que buscavam informações acabaram ficando confusos com os portões fechados. Quem estava dentro do Parque dizia que a Prefeitura mandou fechar, mas isso não é verdade, segundo o secretário de Meio Ambiente.

Por causa da confusão, produtores que buscavam informações ou a emissão de guias de trânsito de animais na Iagro tiveram quem improvisar para conseguir a documentação, por meio de telefone chamando o funcionário até à cerca ou até mesmo pulando ou usando um buraco no alambrado.

De acordo com a prefeitura, “o termo de interdição não se aplica aos leilões realizados nos tatersais e à estrutura administrativa existente no local, como postos de agências bancárias e Iagro. Ou seja: nada impede que o Parque de Exposições Laucídio Coelho funcione normalmente”.

O acordo - O acordo firmado entre a Acrissul e a Prefeitura de Campo Grande previa que, a partir do dia 24 de abril - data do último evento musical programado para a Expogrande 2011 - não fossem realizadas, na qualidade de patrocinadores ou apoiadores shows, festas, eventos musicais em geral e rodeios no Parque de Exposições Laucídio Coelho, até que sejam obtidas todas as licenças ambientais exigidas legalmente.

De acordo com técnicos do Departamento de Licenciamento Ambiental da Semadur, até esta segunda-feira a Acrissul não havia apresentado processo de licenciamento ambiental para solucionar os problemas relacionados à acústica, uma exigência estabelecida em lei para os locais onde são realizados grandes shows, festas com música ao vivo e rodeios, como o caso do Parque de Exposições Laucídio Coelho, onde eventos como estes eram realizados em vários meses do ano.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Agora não entendi mais nada, a Agrissul é uma entidade que tem por finalidade fomentar os Setor Agropecuário ou seu fim promover Shows Artísticos. Isto, é deve ser realizado em locais apropriados por exemplos: Ginásios de Esportes, Teatros e Casa de Shows. Por isto que este País está este desmando total, quando as autoridades, raramente, tomam medidas acertadas, sempre aparece alguém contrariado.
 
douglas lincoln em 20/09/2011 07:34:44
EXISTE UMA LEI, E TODA LEI É SECA, QUE É UMA NORMA GERAL OBRIGATÓRIA PARA TODOS, E OS EXECUTIVOS E JUDICIÁRIOS, TERÃO A OBRIGAÇÃO DE CUMPRÍ-LA, PARABENS AO PREFEITO MUNICIPAL, ATRAVÉS DE SEU SECRETÁRIO EM TOMAR ESSA MEDIDA, E RESPEITAR A LEI , QUE SIGNIFICA POVO, E POVO TERÃO QUE SER RESPEITADO.
 
PEDRO BRAGA em 20/09/2011 07:25:27
Eu acho uma pouca vergonha uma cidade que se diz ser capital não ter um espaço pra eventos. Por onde você passa nas cidades do interior de São Paulo tem um local como o parque de exposições de campo grande onde acontecem os shows sem problema algum, além de gerar renda pra cidade, garante a diversão a muitas pessoas. Uma vergonha pra Campo Grande realmente.
 
Raphael do Vale em 19/09/2011 11:19:40
Eu não sou fraquentador de festas no parque de esposições Laucidio Coelho, mas acho um absurdo estas ações que proibe tais eventos. Questiono onde estão os direitos adquiridos, este parque tém que ser respeitado como patrimonio histórico de nossa Capital, quem adquiríu residencias nas imediações será que não sabíam do problema. Nossas autoridades tém que valorizar as tradições de um povo.
 
porfirio vilela em 19/09/2011 10:37:44
Os moradores estão ceretos, não moro nessa região, porém poderiam fazer os shows e não causar ´problemas, basta mudar o hotário; começando as 20:00hs e termina as 22:00hs, ninguem poderia implicar. Mas, sempre chegava as 23:00hs e ficava naquela enrrolação para começar, valorizando como se fosse algo estraordinário. Bem feito!
 
luiz alves pereira em 19/09/2011 09:37:56
SERÁ QUE EXISTE UM CABOCLO MACHO QUE IRÁ ARREBENTAR COM OS CADEADOS E ACABAR COM A CHANTAGENZINHA.........CADE O MINISTÉRIO PÚBLICO!!!!! NÃO EXISTE UM JUIZ COM "VARA" QUE MANDA CUMPRIR A SUA ORDEM....CADÊ A POLÍCIA????? TUDO ISTO ESTÁ VIRANDO UMA PALHAÇADA....FUI CORTAR UMA GTA E NADA......VERGONHA......
SE A PREFEITURA JÁ SE PRONUNCIOU COM A NEGATIVA DE FECHAMENTO....E SIM EMBARGOU OS SHOWS...
 
GILMAR CANDIDO em 19/09/2011 09:30:39
o presidente da acrissul achou que o ministério público fosse esquecer esperou tempo demais para notificar a prefeitura, se fosse outra empresa ou instituição já estaria interditado a muito tempo.
 
Roberto Assef em 19/09/2011 08:58:24
A ACRISSUL sempre se achou acima do bem e do mal...a interdição á para a realização de shows o cadeado no portão é por conta da entidade.

Tá achando que a população vai defender interesse particular de lucro em show..chega! cada um com o seu!
 
Juarez de Souza em 19/09/2011 08:56:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions