A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/09/2014 16:28

Acusado de estuprar e matar menina afirma que está "muito arrependido"

Edivaldo Bitencourt, Filipe Prado e Stephanie Romcy
Fernando foi transferido para o presídio e vai responder por homicídio doloso (Foto: Marcelo Calazans)Fernando foi transferido para o presídio e vai responder por homicídio doloso (Foto: Marcelo Calazans)

Acusado do crime bárbaro contra uma menina de dois anos e meio, o auxiliar de produção em uma fábrica de refrigerantes, Fernando Floriano Duarte, 33 anos, afirmou, na tarde de hoje (19), que está “arrependido”. Ele foi indiciado por homicídio doloso e transferido para o presídio na Capital.

Na terceira entrevista à imprensa desde que foi preso, ontem à noite, Fernando admitiu que “estava fora de si” e agiu “por ignorância”. Mesmo negando o crime, o padrasto falou, pela primeira vez, que agiu errado. “Estou muito (arrependido)”, afirmou.

Ele voltou a repetir que as crianças estavam brincando e a menina sofreu o ferimento na cabeça ao cair e bater em um sofá da casa.

No entanto, Fernando contou que ingeriu vinho e seis cervejas ontem, antes do crime. Ele também reafirmou que agrediu o garoto, irmão da menina, que completou sete anos ontem.

 

Fernando admitiu que estava fora de controle (Foto: Marcelo Calazans)Fernando admitiu que estava fora de controle (Foto: Marcelo Calazans)
Delegada mantém investigação e aguarda laudo de menina (Foto: Marcelo Calazans)Delegada mantém investigação e aguarda laudo de menina (Foto: Marcelo Calazans)

“Dei dois tapas no menino, porque ele estava nervoso, para ver se ele se acalmava”, relatou ao deixar a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). O garoto teve um corte na boca e presenciou as agressões.

Fernando não soube explicar porque abandonou a menina na cama, nua e desacordada, após as agressões. “Não sabia o que fazer, não estava são”, comentou.

Segundo o menino, os dois brincavam com os primos na frente da residência. As crianças foram embora e Fernando mandou os dois entrarem dentro da casa, que fica no Conjunto José Abrão, na saída para Rochedo.

Conforme relato da criança à delegada Regina Márcia da Mota Rodrigues, ele e a irmã ficaram em quartos separados. Ele só ouvia os gritos de Fernando, que pedia para a menina ficar quieta.

Quanto ele entrou no quarto, o auxiliar de produção jogou a menina contra a parede e depois a atirou sobre o garoto. O menino ainda contou que acabou levando dois tapas de Fernando na boca.

Em seguida, a garota desmaiou e foi jogada em cima da cama. Fernando saiu da casa e deixou as crianças sozinhas. Só quando chegou em casa, a mãe socorreu a menina e pediu socorro aos vizinhos. A menina morreu em seguida.
Fernando também pode responder por estupro. Exame necroscópico deve apontar se houve violência sexual. A delegada afirmou que ele pode ser indiciado por estupro que resultou em morte também.

O crime revoltou vizinhos e chocou familiares da vítima. A menina será velada na Câmara Municipal de Bandeirantes. O sepultamento está previsto para as 8h deste sábado no cemitério municipal.



Arrependimento não trará a criança de volta. Isso é papo de machão que espanca criança que nem é filho dele , com medo de ser mulherzinha na cadeia. Um ser desses não merece nem defesa. Agredia gratuitamente a mulher que se dignou a ser capacho disso daí e depois foi agredir as crianças. Cadeia e surra nesse daí é pouco, merece é ser torturado para lembrar do mal que fez a uma menina de 2 anos.
 
Karla Cavalcante de Jess em 21/09/2014 10:05:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions