A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

19/05/2011 17:08

Adiado pela 2ª vez júri de acusada de mandar matar irmão de prefeito

Nadyenka Castro

Julgamento será em junho

Cynthia, quando foi presa. (Foto: Arquivo)Cynthia, quando foi presa. (Foto: Arquivo)

Agendado desde o mês passado para esta sexta-feira, o júri popular de Cyntia Carvalho Martins foi adiado, apontada como mandante do assassinato do ex-marido, Alci Pedro Arantes, ocorrido em 2006. Esta é a segunda vez que o julgamento é remarcado.

Conforme despacho do juiz presidente do processo, Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, o júri foi adiado a pedido da procuradoria do Ministério Público Estadual.

O órgão estadual alegou que o promotor responsável pelo caso, Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos, está em luto e não haveria tempo hábil para nomear outro para atuar. O julgamento ficou então marcado para 22 de junho, a partir das 8 horas.

De acordo com a acusação, Cynthia mandou matar o ex-marido para receber herança. Alci, que era irmão do prefeito de Rochedo, Adão Pedro Arantes, foi morto com um tiro, dentro da caminhonete dele, em frente à casa da ex-mulher, quando buscava a filha para leva-la à escola.

Foram condenados pelo crime e estão presos João Batista Domingos, Carlos Vieira Gonsalez, André Lima Silva e Carlos Ximenes Paiva.

O advogado Gilson Gomes da Costa, que era acusado de ser o intermediador entre Cynthia e o João Batista, que foi quem negociou com os executores, foi absolvido em julgamento realizado na semana passada.

Cynthia chegou a ser presa, mas decisão judicial a colocou em liberdade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions