ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  04    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Agências são autuadas por “maquiar” espera de mais de 1h na fila

Alvarás vencidos e idosos sem atendimento prioritário também estão entre os flagrantes

Por Tainá Jara | 05/03/2021 16:48
Agência do Santader, na Rua Barão do Rio Branco, foi um das autuadas (Foto: Divulgação/Procon-MS)
Agência do Santader, na Rua Barão do Rio Branco, foi um das autuadas (Foto: Divulgação/Procon-MS)

Agências bancárias da região central de Campo Grande foram autuadas nesta semana pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor). Entre os problemas encontrados, está a tentativa de “maquiar” a espera de mais de uma hora na fila.

Diligências foram realizadas em cinco agencias bancárias, sendo três da Caixa Econômica Federal, na Rua 13 Maio e avenidas Bandeirantes e Afonso Pena; Bradesco, na Avenida Calógeras; e Santander, Rua Barão do Rio branco.

Durante a ação, foram constatadas repetidos atos de desobediência às leis  de defesa do consumidor, principalmente  quanto à demora à espera  no lado de fora  dos estabelecimentos,  sem qualquer abrigo que pudesse protegê-los das intempéries.

Ressalte-se que, mesmo com demora que, muitas vezes ultrapassa a uma hora para atingirem a porta dos bancos, a senha só lhes é entregues quando da entrada nas agências, como forma de maquiar o excesso de espera.

O problema foi flagrado nas quatro agências nas quais  se realizou a ação e, para piorar, as pessoas com direito a atendimento prioritário participavam da mesma fila que as demais.

Entretanto, não foi só essa a questão verificada. Os bancos continuam emitindo comprovantes de atendimento em papel termossensível, desrespeitando a obrigação de manterem placas  indicando a existência de  exemplares do Código de Defesa do Consumidor.

Para piorar a situação, a equipe encontrou uma senhora idosa que necessitava de ajuda para realizar um depósito por meio de envelope, no Santander, e mesmo tendo pedido ao guarda que chamasse um  funcionário esse lhe afirmou que teria de esperar, o que infringe Lei estadual que determina a obrigatoriedade dos bancos manterem servidores para auxiliarem os clientes.

Já, em relação às agências da Caixa Econômica, as três agências apresentaram alvará de localização e funcionamento vencidos e não substituídos. Além disso, consumidores atendidos e que necessitaram se dirigir aos caixas, receberam senhas manuscritas, ou seja, sem registro eletrônico.

Em razão da quantidade de irregularidades, comuns às agências bancárias, todas elas foram notificadas recebendo autos de infração que poderão, após análise, se transformar em multas a serem recolhidas ao Fundo de Proteção ao Consumidor.

Em nota, o Bradesco afirmou concentra esforços no sentido de atender todos os públicos com qualidade, segurança e agilidade. "O objetivo é atender os prazos estabelecidos por lei, porém, podem ocorrer pontualmente situações não usuais, de maior fluxo nas agências".

Desde o início da pandemia, a Rede de Agências do Bradesco funciona em horário diferenciado de atendimento. O objetivo é preservar a segurança de todos os clientes e funcionários, evitando riscos de propagação do novo coronavírus pela proximidade de pessoas.

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com as outras instituições financeiras, mas não obteve retorno até o fechamento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário