A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/01/2015 16:56

Agressão de jovem no réveillon vira segredo de Justiça e continua impune

Vania Galceran
Mateus mantém versão de que não agrediu namorada na  noite de Ano Novo (Foto: Arquivo)Mateus mantém versão de que não agrediu namorada na noite de Ano Novo (Foto: Arquivo)

Neste mês de janeiro completa um ano do caso de agressão sofrido pela universitária Giovanna Nantes, 19 anos, no Réveillon de 2013. O suspeito era o então namorado de Giovanna, Matheus Georges Zadra Tannous, 19 , que até hoje não foi punido pela justiça. O caso corre em segredo de justiça.

Giovanna foi internada na madrugada do dia 1º de janeiro de 2013, com quatro fraturas no rosto, duas no maxilar e duas abaixo do olho direito, após uma discussão com o então namorado Matheus, que é filho do médico nefrologista Michel Tannous.

Após investigação policial, as autoridades concluíram que o rapaz deu “pisões e cadeiradas” no rosto da universitária na noite do Réveillon. A vítima se mudou para o estado do Paraná, onde, atualmente, vive com a mãe. Já Matheus chegou a ser preso pela policia durante o inquérito, mas foi solto pela Justiça após pedido de habeas corpus.

Giovanna Nantes chegou a dar sua versão oficial que aconteceu na noite em que foi agredida a cadeiradas e pisoteada pelo então namorado Matheus Georges Zadra Tannous, 19, em Campo Grande. Por meio do MPE/PR (Ministério Público Estadual do Paraná), a jovem prestou depoimento que poderá terminar com a denúncia do ex-namorado à Justiça.

Na época o advogado do suspeito de agredir Giovana entregou  à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), em Campo Grande, o aparelho de celular da jovem. Segundo Armando Suarez Garcia, advogado de Matheus todas as providências e pedidos foram aceitos e obedecidos a justiça. Ele explicou ainda que na época o telefone da vítima  foi entregue a pedido da polícia.

De acordo com ele, o rapaz iria deixar com a família da vítima os pertences da jovem, mas não conseguiu entregá-los. O advogado de Matheus manteve a afirmação que as  lesões de Giovanna foram consequências de acidente.

Matheus Tannous é suspeito de ter agredido a namorada na madrugada do dia 1º de janeiro. Eles estavam sozinhos no apartamento da mãe dele, quando Giovanna foi levada inconsciente para a Santa Casa.
Ela teve fraturas no rosto, fez cirurgia para colocação de pinos e recebeu alta 

O depoimento de Giovanna Nantes sobre o dia em que foi agredida pelo então namorado Matheus Georges Zadra Tannous, 19, em um apartamento de Campo Grande, chegou ao MPE/MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) após pouco mais de dois meses do acontecimento.

A promotora titular da Vara com atuação na Lei Maria da Penha do MPE/MS, Ana Lara Camargo de Castro, realizou análise do conteúdo do documento e deveria se pronunciar sobre a denúncia que oferecerá contra Matheus à Justiça.

O advogado de Matheus Tannous, Armando Suarez Garcia, também foi procurado pela reportagem, mas não retornou as nossas ligações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions