A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

03/06/2019 13:09

Alta procura por vacina era esperada e há doses para 60 mil, avisa secretário

Na segunda fase da campanha, vários postos registraram filas nesta segunda-feira

Fernanda Palheta
Postos de saúde de Campo Grande amanheceram com filas no primeiro dia de vacinação contra gripe (Foto: Marina Pacheco)Postos de saúde de Campo Grande amanheceram com filas no primeiro dia de vacinação contra gripe (Foto: Marina Pacheco)

No primeiro dia de vacinação contra a gripe aberta para a população os postos de saúde de Campo Grande amanheceram com filas nesta segunda-feira (3). A alta procura pela população já era esperada pelo secretário municipal de saúde, José Mauro Pinto de Castro Filho. Segundo o titular da pasta, são cerca de 60 mil doses restantes, que estarão disponíveis enquanto durarem os estoques de cada unidade.

“O número de doses disponíveis para a população geral é uma estimativa com base no último boletim de vacinação, divulgado na sexta-feira (31), com dados referentes até o dia 29”, detalha o secretário.

O cálculo foi feito a partir da cobertura vacinal. O município recebeu doses para vacinar 90% do grupo de risco, composto por 229 mil pessoas em Campo Grande, na véspera do fim da campanha 166,2 mil pessoas tomaram a vacina. “Até o fim da primeira fase da campanha, calculamos que vacinamos 80% do grupo de risco”, diz.

O secretário ainda avalia que a procura abaixo da meta é uma questão da população. “A população deixa de comparecer. Nós disponibilizamos de forma gratuita uma vacina contra a gripe, que em qualquer clinica particular custa pelo menos R$ 100,00 e mesmo assim a população não vai. Estamos com problema de adesão e não é apenas da vacina, também é assim com a dengue e com trânsito, por exemplo”, argumenta.

O secretário municipal de saúde, José Mauro Pinto de Castro Filho, estima que estejam disponível cerca de 60 mil doses restantes (Foto: Izaias Medeiros/CMCG)O secretário municipal de saúde, José Mauro Pinto de Castro Filho, estima que estejam disponível cerca de 60 mil doses restantes (Foto: Izaias Medeiros/CMCG)

Segundo o secretário a demanda já era esperada, já que “a procura pela população geral sempre é grande”. “Por isso que existe a campanha para o público prioritário, porque se desde o início fosse aberta para a população geral, a cobertura vacinal do grupo de risco seria ainda menor do que tivemos que foi abaixo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde”, aponta José Mauro.

Questionado sobre como avalia a primeira fase da campanha, o secretário se mostrou preocupado com as consequências futuras. “Isso é um problema. Pode ser que lá o Ministério da Saúde entenda que a demanda é menor e diminua o número de doses enviadas, além da consequência, de no futuro, aumentar o número de mortes, por exemplo”, completa.

Vacinação - As salas de vacina das 68 unidades básicas de saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF) estão abertas para o público geral a partir desta segunda-feira (3). Segundo a Prefeita de Campo Grande, as salas de vacina destes locais funcionarão de acordo com o horário estabelecido para cada unidade e a aplicação ocorre enquanto durarem os estoques de cada unidade.

Para receber a vacina, é preciso apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions