ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Além de horário de entrada escalonado, alunos vão sair 1h antes

Com capacidade limitada pela metade, haverão duas turmas para revezar semana a semana nas aulas presenciais

Por Nyelder Rodrigues | 22/06/2021 18:51
Decisão de escalonar horários e revezar turmas permitirá retorno de aulas presenciais (Foto: Arquivo)
Decisão de escalonar horários e revezar turmas permitirá retorno de aulas presenciais (Foto: Arquivo)

Com a decisão de escalonar o horário de entrada dos alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino), a Semed (Secretaria Municipal de Educação) de Campo Grande divulgou nesta terça-feira (22) como ocorrerá esse revezamento e também a antecipação do horário de saída dos estudantes em uma hora do período usual.

Além disso, como o espaço físico poderá ser ocupado em no máximo 50% da capacidade total, os alunos também serão divididos em dois grupos, que revezarão indo à aula presencial uma semana sim, outra não, conforme informa a Semed.

Todas as escolas municipais vão liberar os alunos às 10h no horário matutino e às 16h no vespertino, conforme informa a nota publicada pela assessoria de comunicação no site oficial da prefeitura. Já a entrada será dividida por séries.

Caso a unidade seja educação infantil, o horário de entrada do grupo que incluem os alunos com 5 anos será feito às 7h e às 13h. Já o Ensino Fundamental I, antigo primário, com alunos do 1º ao 5º ano, ocorrerá às 7h15 e às 13h15.

O último grupo de alunos é referente aos do Ensino Fundamental II, com alunos 6º ao 9º ano. Os que estudam pela manhã devem entrar às 7h30, enquanto os da tarde entrarão às 13h30 - a Reme não oferece Ensino Médio e por isso ela não está elencada.

Conforme já antecipado ontem (21) pelo Campo Grande News, reunião definiu que as aulas presenciais nas escolas municipais devem retornar no dia 26 de julho e serão retomadas com esses horários escalonados para evitar aglomerações em terminais do transporte coletivo da cidade e também nos ônibus.

"O escalonamento favorece todo mundo, evita aglomerações, lotação e atrasos no transporte. Parece pouco, mas cinco ou dez minutos faz muita diferença e dá muito mais agilidade", comentou o presidente do Consórcio Guaicurus, João Rezende.

Quanto ao número de veículos nesse retorno às aulas, ele diz que a princípio não será necessário reforço, justamente por causa do escalonamento. "Mas vamos fazer um acompanhamento, se for preciso vamos aumentar", frisa.

Preparação - Além do transporte coletivo, os profissionais das escolas também passaram por preparação para o momento, segundo a Semed. Os diretores escolares receberam treinamentos para a elaboração do documento padrão de procedimentos, que visa atender às exigências de biossegurança das unidades escolares.

No período de 19 e 23 de julho, haverá a acolhida aos profissionais das unidades escolares e formação sobre os protocolos de biossegurança. Também caberá às unidades escolares a orientação aos pais e responsáveis sobre as medidas adotadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário