ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Alvo do Gaeco em 2019, comerciante é preso por estuprar 3 sobrinhas

Por Clayton Neves | 24/06/2021 14:12
Edsoon ficou nervoso ao notar aproximação de viatura da PM. (Foto: Direto das Ruas)
Edsoon ficou nervoso ao notar aproximação de viatura da PM. (Foto: Direto das Ruas)

Foragido da Justiça pelo estupro de três sobrinhas, o comerciante Edson da Silva Bastos, de 50 anos, foi preso em Campo Grande na segunda-feira (21). Os crimes aconteceram em Aquidauana entre os anos de 2008 e 2015 e na época, às vítimas que hoje têm 16, 17 e 18 anos, eram adolescentes, uma delas, uma criança com apenas seis anos.

“A vítima que era abusada desde os 6 anos chorou muito ao saber da prisão, disse que agora tirou um peso das costas e a punição minimizará seu trauma”, disse a delegada Joilce Silveira, que investigou o caso.

Segundo ela, a mãe de uma das garotas soube do crime anos depois e por isso, não teve coragem de denunciar à polícia por acreditar que não conseguiria provar o abuso. Então, a menina foi sozinha até a delegacia  e fez a denúncia contra o tio. Depois disso, as outras duas meninas também tiveram coragem de falar que também eram abusadas pelo acusado.

Com as apurações do caso avançadas, Edson teve prisão preventiva decretada no ano passado, no entanto, não foi encontrado pela polícia, que chegou a fazer buscas por ele em Aquidauana e Corumbá. O comerciante só foi preso na segunda-feira depois que ficou nervoso ao ver uma viatura da PM, levantando a desconfiança de policiais que o abordaram e descobriram o mandado em aberto. Ele foi detido e levado para o presídio.

Alvo do Gaeco – O comerciante já tinha sido preso em julho de 2019, após ser alvo da Operação Balcão de Negócios, realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). Nesta ocasião, os policiais militares foram à casa de Edson da Silva, para cumprir mandado de busca e apreensão, e encontraram quatro munições calibre 28 escondidas em cima do guarda-roupa.

Além de ser preso temporariamente, ele foi autuado em flagrante por posse irregular de arma de fogo. Esta operação investigava crimes de organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, de armas e corrupção policial.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário