ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Comerciante que está foragido é acusado de estuprar três mulheres

Segundo a polícia, os estupros ocorreram quando as vítimas ainda eram crianças e adolescentes

Por Leonardo Rocha e Clayton Neves | 14/05/2020 12:22
Foto do acusado divulgada pela polícia (Foto: Divulgação)
Foto do acusado divulgada pela polícia (Foto: Divulgação)

O comerciante Edson da Silva Bastos, de 50 anos, é acusado de ter estuprado três mulheres na cidade de Aquidauana, que fica a 135 km de Campo Grande. Ele está foragido, após a Justiça expedir mandado de prisão. Segundo a polícia, os crimes foram cometidos entre 2008 e 2015, quando as vítimas ainda eram crianças e adolescentes.

Segundo a delegada Joice Silveira, da DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher) de Aquidauana, as três vítimas têm 16, 17 e 18 anos, sendo que uma delas sofreu o abuso quando tinha 6 anos de idade. Ela ainda revelou que nos outros dois casos (estupros), os crimes também ocorreram quando (vítimas) eram crianças.

Logo após o decreto de prisão, o acusado conseguiu fugir e segundo a polícia, se investiga se seus familiares ajudaram na fuga. Caso seja constatado a ajuda, eles podem ser indiciados por crime de favorecimento pessoal. A delegada não deu mais detalhes sobre os crimes, para preservar as vítimas e pelo inquérito estar em segredo de Justiça.

Também foi concedido um telefone para receber denúncias em relação ao caso, onde as pessoas podem entrar em contato: (67) 993324290. As autoridades seguem realizando buscas para tentar efetuar a prisão, inclusive fizeram a divulgação de fotos, para ajudar no reconhecimento.

Alvo – O comerciante já tinha sido preso em julho de 2019, após ser alvo da Operação Balcão de Negócios, realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado). Nesta ocasião, os policiais militares foram a casa de Edson da Silva, para cumprir mandado de busca e apreensão, e encontraram quatro munições calibre 28 escondidas em cima do guarda-roupa.

Além de ser preso temporariamente, ele foi autuado em flagrante por posso irregular de arma de fogo. Esta operação investigava crimes de organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, de armas e corrupção policial.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário