A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/08/2015 17:29

Apesar de apelo de Olarte, professores decidem manter greve na Capital

Ricardo Campos Jr.
Reunião teve a participação de vereadores (Foto: Marcos Ermínio)Reunião teve a participação de vereadores (Foto: Marcos Ermínio)

O apelo do prefeito Gilmar Olarte (PP) não surtiu efeito e os professores mantiveram a greve em assembleia realizada nesta quarta-feira (5). Pela manhã houve uma reunião entre o chefe do Executivo, quatro secretários municipais, nove vereadores e dez professores. Uma proposta foi encaminhada prometendo discutir a questão somente em setembro.

“Esse documento não continha percentual algum. Dizia que a prefeitura vai discutir as finanças e marcar uma audiência com o sindicato no início do mês que vem. A prioridade é atualizar a folha e, se sobrar dinheiro, discute com os trabalhadores”, afirma o presidente da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves.

O líder sindical afirma que a entidade está preparando um novo mapeamento da paralisação que deve ficar pronto amanhã. Segundo ele, a confusão ocorrida ontem na Câmara Municipal favoreceu a categoria, pois vários profissionais que haviam retornado ao trabalho resolveram aderir novamente ao movimento grevista.

Agora, Gonçalves espera que os vereadores tomem alguma atitude e tentem mediar um acordo com o município para que as aulas sejam retomadas.

Os professores cobram do prefeito o cumprimento da lei que estabelece o reajuste de 13,01% do piso salarial nacional para 20 horas semanais. No primeiro semestre, a paralisação foi suspensa depois de 47 dias e nesta semana já são mais 5 dias de paralisação.

A categoria não abre mão desse índice e afirma que o aceita até mesmo parcelado em 10 vezes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions