A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/07/2016 11:21

Apontada como assassina de jovem já foi presa por porte de arma e tráfico

Luana Rodrigues
Mulher fazia ofensas à vítima pelo Facebook. (Foto: Reprodução Facebook)Mulher fazia ofensas à vítima pelo Facebook. (Foto: Reprodução Facebook)

A mulher apontada por uma testemunha como autora da morte de Victoria Correia Mendonça, 18 anos, na madrugada desta terça-feira (19), tem várias passagens pela polícia. Na ficha de Thamara Arguelho, 21 anos, há processos de tráfico de drogas, lesão corporal e porte ilegal de arma.

Em maio deste ano, Thamara e outras três pessoas acabaram presas em flagrante por atirar contra a base do 9° grupamento logístico do exército brasileiro, na avenida Duque de Caxias, em frente ao Comando Militar do Oeste. Eles estavam com um revólver calibre 38 e papelotes de cocaína.

Em 2015, a garota acabou processada pelo crime de lesão corporal a uma mulher. E a primeira passagem da moça pela polícia foi em 2010, por tráfico de drogas. Ela e uma mulher de 29 anos, foram presas por investigadores da Derf (Delegacia Especializada de Repressão ao Roubos e Furtos) na Vila Popular com 2,5 quilos de maconha e 9 papelotes de cocaína.

Crime por ciúme - Segundo vizinhos, Thamara matou Victoria por ciúmes. A vítima tinha um relacionamento com um rapaz que seria ex-namorado da suspeita. Pelo Facebook, Thamara fez várias ofensas à vítima, morta com um tiro na cabeça na madrugada desta terça-feira (19), na Rua Luiz Bento, Vila Popular, em Campo Grande.

Uma testemunha contou à polícia que viu quando Thamara deixou o local na garupa de uma moto. Câmeras de segurança de uma casa vizinha devem ajudar na busca pelos suspeitos, ainda foragidos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions