A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

23/02/2019 12:15

Após 6 dias, homem que furtou corpo da ex-namorada deixa presídio

Soltura está relacionada à prisão por embriaguez; Sobre o furto do corpo, defesa entrará com processo de interdição para que filha responda pelo pai

Danielle Valentim e Adriano Fernandes
Filha buscou o pai no presídio. (Foto: Adriano Fernandes)Filha buscou o pai no presídio. (Foto: Adriano Fernandes)
Ele estava preso no Centro de Triagem desde o dia 17. (Foto: Adriano Fernandes)Ele estava preso no Centro de Triagem desde o dia 17. (Foto: Adriano Fernandes)

O ex-tenente da Polícia Militar, José Gomes Rodrigues, 57 anos, preso no dia 17 de fevereiro por dirigir embriagado, deixou o Centro de Triagem neste sábado (23). Seu nome ganhou notoriedade depois de se envolver no furto do corpo da ex-namorada, que havia sido sepultado em Dois Irmãos do Buriti.

A revogação de prisão foi deferida na tarde de ontem (22) pelo juiz Waldir Peixoto Barbosa, da 5ª Vara Criminal de Campo Grande. Segundo o advogado Jakson Yamashita, que representa o ex-tenente, a justiça levou em conta que o crime de dirigir embriagado não representa grave ou violenta ameaça.

De acordo com o advogado, ele volta para casa, provavelmente, a Terenos, já que não há qualquer restrição em relação ao outro caso a que responde, o furto do corpo de Rosilei Potronieli, de 37 anos.

Sobre este primeiro caso, a defesa informou ao Campo Grande News que entrará com o processo de interdição, ou seja, a filha de José passará a responder por todos os atos do pai, desde entrevistas ao recebimentos de benefícios.

Além disso, garante que seguirá com a tese da semi-imputabilidade do cliente que tem problemas de saúde comprovados, no caso, a esquizofrenia.

"Caso o MP ofereça a denúncia uma das principais teses será a de semi-imputabilidade, já que ele possui laudos que comprovam a esquizofrenia e que datam desde o afastamento da carreira militar", comentou um dos advogados do ex-tenente, Rafael Toledo.

Assassinato e furto do corpo - Rosilei foi esfaqueada no sábado, dia 9 de fevereiro, e morreu no dia 10. Autor do homicídio, Adailso Couto, foi preso após apresentar-se à polícia de Terenos.

O velório e o enterro aconteceram na segunda-feira (11) pela manhã, mas no dia seguinte, após chamado do coveiro do cemitério, a Polícia Civil descobriu que o corpo havia sido furtado.

A investigação e duas prisões levaram a polícia ao ex-tenente e ex-namorado de Rosilei. Segundo Edson Maciel Gomes, primo de José e que ajudou na operação para levar o corpo do cemitério, o ex-PM e a mulher teriam um “pacto de amor eterno”.

O cadáver foi localizado na quarta-feira (13), enterrado na chácara de José Gomes Rodrigues, que fica em Campo Grande, na saída para Três Lagoas.

Edson chegou a ser preso, mas foi ouvido e liberado. O corpo de Rosilei foi liberado pelo Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) no sábado (16) para o terceiro sepultamento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions