A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

24/04/2012 18:23

Após atear fogo em morador de rua, acusado ainda tentou atacá-lo no hospital

Francisco Júnior
Thiago simula como jogou a gasolina no corpo da vítima. (Foto: João Garrigó)Thiago simula como jogou a gasolina no corpo da vítima. (Foto: João Garrigó)

Durante as investigações para prender os envolvidos na tentativa de homicídio contra Levi da Costa, de 22 anos, ocorrida no dia 10 de março deste ano, a Polícia descobriu que um dos acusados tentou matar a vítima dentro da Santa Casa.

De acordo com o delegado do 2º Distrito Policial, Weber Luciano de Medeiros, responsável pelo caso, Thiago Misael Segóvia de Moura, de 21 anos, esteve no hospital um dia após atear fogo no corpo de Levi.

Conforme as investigações, o rapaz só não entrou no quarto porque o pai da vítima, Leandro da Costa, 61 anos, estava na recepção e viu o momento em que Thiago pedia para ter acesso ao local. Ele levava frutas e suco de laranja. O delegado acredita que a intenção dele era matar Levi. “Ele é um cara mal. Voltou lá para terminar o serviço”, disse Weber.

Na delegacia, após o fato, o pai da vítima reconheceu Thiago como sendo o homem que esteve no hospital. Além dele, outras quatro pessoas estão presas por envolvimento no crime: Lucilene Tavares dos Santos, de 36 anos, Thiago Vieira da Silva, 23 anos, Renato dos Santos Almeida, de 28 anos, e Luiz Henrique dos Santos, de 53 anos.

Levi da Costa foi atraído pela ex-mulher, Lucilene Tavares dos Santos, 36 anos, para o local onde teve o corpo incendiado, na rua Falcão, bairro Morada Verde. No local, ele já estava sendo esperado por Thiago Misael Segóvia de Moura, de 21 anos, Thiago Vieira da Silva, de 23 anos, Renato dos Santos Almeida, de 28 anos, Luiz Henrique dos Santos, de 53 anos.

Levi foi amarrado e espancado no centro catequético de uma igreja. Em seguida, foi levada para uma rua de asfalto, onde teve o corpo incendiado. Quem jogou a gasolina e ateou fogo no rapaz foi Segóvia, conforme apurado pela Polícia.

De acordo com a investigação, Levi rolou pelo asfalto na tentativa de apagar o fogo e depois saiu correndo, entrou em um matagal e foi encontrado andando pela rua Albatroz, no bairro Nascente do Segredo. Ele foi socorrido por populares, que acionaram o Corpo de Bombeiros.

A motivação para o crime, segundo a Polícia Civil, foi uma dívida de R$ 450 que Levi tinha com o grupo de traficantes.

A Polícia chegou a fazer uma reconstituição do crime para determinar a participação de cada acusado na tentativa de homicídio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions