ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Após barrar greve, prefeitura diz que mantém aberto diálogo com a Guarda

Em nota, a Prefeitura disse que é possível chegar a um acordo sem que haja paralisação

Por Viviane Oliveira | 06/07/2022 10:14
Guarda Civil Metropolitana durante serviço em Campo Grande (Paulo Francis)
Guarda Civil Metropolitana durante serviço em Campo Grande (Paulo Francis)

Depois de barrar a greve dos guardas municipais de Campo Grande na Justiça, a prefeitura disse que mantém aberto o diálogo com a categoria, "acredita na importância dos trabalhos exercidos pelo efetivo para manter a ordem e afirmou não estarem esgotadas as tratativas com a categoria". A cidade tem 1.027 guardas municipais.

Ontem, o juiz Ariovaldo Nantes Corrêa, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, acatou o pedido da prefeitura da Capital e proibiu os guardas municipais de entrarem em greve. Caso haja descumprimento da decisão, o SINDGM/CG (Sindicato dos Guardas Municipais de Campo Grande), pode ser multado em até R$ 50 mil por dia.

Em nota, a prefeitura disse que é possível chegar a um acordo sem que haja paralisação, porque tal medida compromete o normal desenvolvimento das atividades de segurança e a regular execução dos serviços públicos. “O Município tem o dever de resguardar o serviço prestado à população, considerado essencial, mas também coloca como prioridade a valorização dos seus servidores.

Ainda conforme o texto, nos últimos 5 anos, a administração municipal investiu massivamente na segurança pública. O resultado é que Campo Grande foi eleita a primeira cidade mais segura do país pelo Ranking Connected Smart Cities. “O reconhecimento se deve à importância que a prefeitura dá para a segurança e os seus servidores. Um dos projetos mais importantes foi a aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Salários da Guarda Municipal que regulamenta as atividades, bem como transforma os cargos efetivos. Uma vitória para a categoria de mais de 12 anos de luta”.

Segundo a prefeitura, outra ação é a finalização do Concurso da Guarda Civil Metropolitana, que está em andamento, e vai repor de imediato 273 vagas. Os novos servidores já entram com os benefícios aprovados. “Investimentos em armamento e capacitação seguem no planejamento, assim como inaugurações de bases da Guarda para melhorar a estrutura que abriga o efetivo da GCM (Guarda Civil Metropolitana)”.

Conforme o texto, a última base a ser inaugurada foi na região do Imbirussu. “A frota da Guarda Civil Metropolitana foi 100% renovada. Foram adquiridos novos coletes balísticos, rádios portáteis de comunicação, e todo tipo de equipamento para o servidor bem exercer suas funções”.

Reivindicações - Segundo o presidente do SindGM (Sindicato dos Guardas Municipais de Campo Grande), Hudson Bonfim, a prefeitura descumpriu prazos para a finalização das negociações salariais de 2022. Os temas abordados em negociação foram a regularização dos plantões; o estabelecimento de um cronograma para a publicação dos quinquênios (adicional por tempo de serviço) e das classes horizontais; a correção do decreto da periculosidade e debate sobre a corregedoria da Guarda Civil Metropolitana.

Nos siga no Google Notícias