ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Após ser flagrado defecando em novo comércio, homem jura que sofre do intestino

Dona do comércio conta que montou estratégia de"detetive" para descobrir quem era o homem e pará-lo

Natália Olliver | 06/10/2022 18:06

O homem que foi flagrado defecando na mão e jogando fezes na parede de um comércio na Avenida Mato Grosso, no último sábado (1), já foi filmado antes, em outra loja, tendo a mesma atitude. Este último caso aconteceu em uma floreira na calçada do local, desta vez, localizada na rua 25 de Dezembro. As cenas foram registradas pelas câmeras do estabelecimento em março e abril. A Dona do comércio contou que chegou a montar uma estratégia de"detetive" para descobrir quem era a pessoas e fazê-la parar.

O Campo Grande News conseguiu identificar o homem, um idoso de 76 anos, que afirmou sofrer de problemas intestinais, motivo pelo qual teria defecado na calçada das lojas.

Como apontado inicialmente, o episódio não foi um caso isolado. A proprietária de uma das lojas alvo dos dejetos do idoso nos meses anteriores, contou que o caso acontecia a cada dois dias, entre às 7h30 as 8h.

Investigação - “Nos puxamos as imagens das câmeras para descobrir quem era que ficava fazendo isso aqui, aí vimos que ele passeava com cachorro, achamos que era coco do animal, mas quando vimos as imagens ficamos loucas pra saber quem era”, relatou ela.

De acordo com a dona, para evitar que o idoso defecasse na floreira ou calçada, elas fixaram um aviso de que o lugar estava sendo filmado com o texto: “Estamos filmando”. Porém, não adiantou, mesmo com o aviso, as ocorrências continuaram a acontecer.

“Como vi que não parou, peguei um papelão e lacrei a boca do vaso lá fora, aí ele defecou no chão. Depois coloquei um outro aviso em cima do papelão pra ver se parava. Era horrível, um fedor, e o pior é que a gente tinha que ficar pegando”, disse ela.

A proprietária da loja evidenciou que um colega chegou até ela e revelou a identidade do idoso, onde trabalhava e como era consciente. “Pegamos a filmagem e a foto que estava no contato do Whatsapp, que nosso colega mandou pra gente era muito parecido. Então "printamos" e fizemos uma montagem pra ver se realmente era ele. Investigamos muito, coisa de detetive mesmo, pelas tatuagens comprovamos a identidade da pessoa, mas não falamos com ele”, relatou.

A empresária mandou as imagens ao Campo Grande News após verem o vídeo publicado na manhã desta quinta-feira (6), que retrata o homem defecando em outro comércio na avenida Mato Grosso.  Elas ressaltaram que não registraram boletim de ocorrência contra o homem.

Versão do idoso - Questionado sobre o motivo de ter defecado nas calçadas, o idoso pediu desculpas e disse que passou mal na rua. “Eu tenho 76 anos, passei mal na rua, não vou negar, eu peço desculpas, a gente tem vontade e não dá  pra fazer nada, era de manhã estava na rua, não tinha onde ir. Nessa idade ou a gente se caga ou se mija”, disse.

Constrangido, o homem ressaltou que não vai mais passar nos locais e se prontificou a limpar a sujeira deixada. Ele acrescentou que chegou a ir ao médico para verificar o problema no intestino. “Eu troco de roupa umas cinco vezes por dia, não vai ter jeito, a solução para eu é usar fralda”, disse.

A reportagem do Campo Grande News foi até o local de trabalho do idoso, onde funcionários confirmaram a identidade do homem e a veracidade da comparação feita por ela.

Penalização - O delegado Giulliano Carvalho Biacio Delegado, responsável pela 1ª DP - Primeira Delegacia de Polícia da Capital , informou que previamente o ato pode ser tipificado penalmente pelo artigo 47 da Lei de Contravenções Penais. “Em tese, configura a infração prevista no artigo 47 da Lei de Contravenções Penais. Eventualmente, pode classificar como dano se houver prejuízo financeiro”, informou.

Outro caso-  Na manhã do último sábado (1), câmeras de segurança filmaram um homem defecando na mão e jogando as fezes na parede de um comércio na avenida Mato Grosso. A cena surpreendeu o  proprietário do local, de 30 anos.

O comerciante, que prefere não se identificar, relatou que já havia passado pela mesma situação há cerca de três meses, mas na época não possuía câmeras de segurança no local. Ele ressaltou que a suspeita, inicialmente, era de que o responsável fosse algum morador de rua. Após ver as imagens do último final de semana e descobrir que o episódio inconveniente se tratava de um idoso . "Pensávamos que era um transeunte, ou morador de rua, mas pelas filmagens vimos que é o oposto”, conclui.

Surpreso e enfurecido, o comerciante afirmou que está buscando mais informações a respeito do autor, para poder acioná-lo judicialmente. “Ninguém que tenha suas faculdades mentais em dia faria algo assim, em plena Av Mato grosso, movimentada, às 8h da manhã. Providenciamos a limpeza, pois o cheiro era terrível”, diz.

Nos siga no Google Notícias