A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/04/2015 19:20

Após três décadas, família se reencontra por insistência de neto

Kleber Clajus
Marcos, Josué e Williams de Lima se reencontraram após três décadas separados e futuro pode envolver mudança de cidade (Foto: Alcides Neto)Marcos, Josué e Williams de Lima se reencontraram após três décadas separados e futuro pode envolver mudança de cidade (Foto: Alcides Neto)

A família perdeu contato há trinta anos com o encanador industrial Josué Gonçalves de Lima, de 75 anos, após ele deixar a mulher e os três filhos na cidade de Curitiba (PR). O reencontro, que até então era remoto, ocorreu nesta quinta-feira (16) por insistência do neto em conhecer suas origens.

Willians Batista de Lima, de 33 anos, dedicou dois anos a pesquisar sobre o paradeiro do avô. A investigação teve início quando o pai Marcos Tadeu Gonçalves, de 52 anos, precisou da segunda via da certidão de nascimento. “Eu via o semblante triste dele pela ausência do meu avô e queria dar esse presente”.

De posse do documento, foi possível rastrear a filiação e no último fim de semana encontrar um endereço em Campo Grande registrado no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral).

Maria de Campos, investigadora da Polícia Civil, foi designada na segunda-feira para seguir as pistas que levaram ao reencontro de filho e neto com o idoso, que reside na Capital há 17 anos, no bairro Estrela D'Alva.

“Quando a vizinha disse que tinha uma viatura em frente de casa estranhei. Não devo nada para a polícia, mas a investigadora perguntou da minha família e me emocionei. Pensava em ir procurá-los um dia”, contou Josué, viúvo há pouco mais de um ano e que até foi dado como morto.

Os familiares, que moram na Capital paranaense, anteciparam folgas no trabalho para estar com o aposentado até domingo (19). Eles ainda não tinham contado para o restante da família a novidade, que veio com lágrimas e sorrisos na 5ª Delegacia de Polícia Civil. Marcos Tadeu, inclusive, voou pela primeira vez para rever o pai e promete novos encontros.

Porém se depender de Josué, todo mundo pode mudar para Campo Grande. “A casa é grande e estou precisando de cozinheiro”.

Lista extensa – Investigações para reencontros como o de hoje, conforme Maria de Campos, somam 76 mil em todo o Estado. A maioria são filhos que buscam as mães, das quais foram separados nas décadas de 60 e 90.

Nesse sentido, deter uma certidão de nascimento facilita o trabalho de busca que contempla banco de dados nacional e internacional. O sucesso nos reencontros também impulsiona entre 30 e 40 pessoas a “reativar esperança” que pode ser acessada pelos telefones 3323-6710 e 9989-0778.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions