A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/12/2012 12:05

Assassinato pode estar relacionado a dívida com agiota

Paula Maciulevicius e Mariana Lopes
Lucas Inácio foi morto a tiros enquanto esperava o semáforo abrir, no bairro Guanandi. (Foto: Reprodução/Facebook)Lucas Inácio foi morto a tiros enquanto esperava o semáforo abrir, no bairro Guanandi. (Foto: Reprodução/Facebook)

Dívida com agiotas e latrocínio. São essas as duas linhas de investigação que a Polícia traçou depois de ouvir o depoimento de familiares do jovem Lucas Inácio da Silva, 22 anos, morto a tiros no último dia 9, na avenida Manoel da Costa Lima, no Guanandi, em Campo Grande.

De acordo com depoimento da mãe ao delegado responsável pelo caso, Fernando Nogueira, o jovem tinha saído de casa no domingo para pagar parte das dívidas. A mãe relatou também que o jovem devia para agiotas diferentes.

O latrocínio surgiu como hipótese porque em depoimento, funcionários do posto de combustíveis próximo ao local do crime disseram que depois dos tiros, os bandidos tentaram levar a motocicleta. Mas o fato também pode reforçar a tese de acerto de contas pelas dívidas. Para o delegado, a motocicleta poderia ser levada com pagamento.

Caso-Lucas Inácio da Silva, 22 anos, conduzia uma motocicleta pela avenida Manoel da Costa Lima e ao parar no semáforo do cruzamento com a avenida Ernesto Geisel, próximo a um posto de combustíveis, foi interceptado por dois homens, que também estavam em uma moto.

De acordo com o boletim de ocorrência, o rapaz que estava na garupa efetuou um disparo que atingiu o peito de Lucas. Ele ainda foi socorrido para o posto de saúde do bairro Guanandi, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Os autores do crime fugiram do local sem levar nenhum objeto da vítima. O caso está sendo investigado pelo 5º Distrito Policial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions