ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Assassino de jovem se apresenta à polícia e diz que matou para se defender

“Ele não teve a intenção de matar, vai responder ao inquérito e provar a sua inocência”, disse o advogado de defesa

Por Viviane Oliveira | 26/11/2020 11:54
Fachada da 6ª Delegacia de Polícia Civil, que investiga o caso (Foto: Ana Oshiro)
Fachada da 6ª Delegacia de Polícia Civil, que investiga o caso (Foto: Ana Oshiro)

Petterson Ribeiro Dutra, 27 anos, assassino de Everton Quebra de Oliveira, 29 anos, se apresentou à polícia nesta quarta-feira (25), prestou depoimento e foi liberado. A faca utilizada no crime foi apreendida.

O fato aconteceu na noite do último domingo (22), durante festa de aniversário no Bairro Portal Caiobá II, em Campo Grande. Segundo Marcus Ramos, advogado de defesa, Petterson matou por legítima defesa. “Ele não teve a intenção de matar, vai responder ao inquérito e provar a sua inocência”, disse.

Everton foi morto com facada no peito (Foto: reprodução / Facebook)
Everton foi morto com facada no peito (Foto: reprodução / Facebook)

Conforme relatos dos parentes de Everton, e das pessoas que estavam na festa, a confusão começou porque Petterson tentou agredir uma adolescente que estava escorada em seu carro. “Isso é mentira. Ele sequer chegou perto dela. Apenas deu um grito para ela sair de perto do carro”, explicou o advogado.

A adolescente também prestou depoimento à polícia e disse que não chegou a ser atingida, mas se assustou e, chorando, procurou pelo seu pai, que foi tirar satisfação com Petterson. Segundo os depoimentos de quem estava na festa, o pai da menina e um sobrinho de Everton começaram a discutir com o suspeito. A vítima chegou para ajudar a separar a briga e acabou sendo atingida por um golpe de faca no peito. Um amigo de Everton foi socorrê-lo e foi ferido com quatro golpes nas costas.

O advogado reafirmou nesta quinta-feira (26) que Pettersson apenas se defendeu após ser agredido por 20 pessoas que estavam na festa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário