ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Assassino de "Mosquito" ganhou direito a prisão domiciliar 1 dia antes do crime

Antes de atirar, criminoso exigiu que a vítima se ajoelhasse

Por Clayton Neves | 26/03/2021 09:50
Elysson tem passagens por porte ilegal de arma, direção perigosa e ameaça. (Foto: Direto das Ruas)
Elysson tem passagens por porte ilegal de arma, direção perigosa e ameaça. (Foto: Direto das Ruas)

A Polícia Civil Identificou como Elysson dos Santos Cristaldo, de 20 anos e Lailson Henrique dos Santos Alves, também de 20, os responsáveis pela morte de Diego da Silva Magalhães, de 20 anos, o “Mosquito”, executado na tarde desta quinta-feira (25) com pelo menos três tiros. Segundo investigações, Elysson tem várias passagens pela polícia e ganhou direito a prisão domiciliar um dia antes do homicídio.

Vítima foi morta no trieiro de um terreno ao lado do Parque Jacques da Luz, nas Moreninhas. (Foto: Paulo Francis)
Vítima foi morta no trieiro de um terreno ao lado do Parque Jacques da Luz, nas Moreninhas. (Foto: Paulo Francis)

Na ficha criminal do suspeito os registros aparecem desde a época de adolescência. Há passagens por porte ilegal de arma, direção perigosa e ameaça. A primeira vez em que foi detido foi em 2019 e desde então, já ficou no sistema prisional fechado, aberto, fez uso de tornozeleira eletrônica e, desde o último dia 24, um dia antes de matar  Diego, havia ganhado passe para prisão domiciliar.

Já Lailson, o segundo envolvido no crime, nunca teve passagens pela polícia e agora terá o primeiro registro. Ambos seguem foragidos e estão sendo procurados pela polícia.

De joelhos -De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, Elysson conduzia uma moto Honda CG e Lailson estava na garupa. Eles abordaram a vítima e um adolescente de 15 anos, que o acompanhava, na região de um terreno próximo ao Parque Jacques da Luz, nas Moreninhas.

Com a arma na mão, Lailson mandou que o menor de idade corresse e obrigou que a vítima se ajoelhasse em um trieiro. Em seguida, atirou nas costas e na cabeça de Diego.

Equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionada, mas a vítima não resistiu e morreu no local.

Moradores da região contaram que Diego morava há pouco tempo no bairro. Ele havia se mudado depois de receber ameaças de morte no Jardim Colibri, onde morava anteriormente.

O rapaz morto tinha passagens por tráfico de drogas, furto, roubo, receptação e associação criminosa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário