ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Assassino que abriu triste conta de feminicídios em 2023 é condenado a 17 anos

Réu também terá de pagar indenização por danos morais de R$ 15 mil para cada uma das filhas da vítima

Por Gabriela Couto e Geniffer Valeriano | 29/11/2023 15:27
Réu julgado nesta quarta-feira em júri popular em Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Réu julgado nesta quarta-feira em júri popular em Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

Hércules José Soares foi condenado a 17 anos de reclusão por feminicídio. A decisão do Tribunal do Júri saiu na tarde desta quarta-feira (29), em Campo Grande. Ele é o autor do primeiro crime deste tipo neste ano.

Claudineia Brito da Silva morreu no dia 13 de janeiro de 2023, na Santa Casa de Campo Grande, após ter sido esfaqueada no pescoço pelo companheiro.

Apesar de ter conseguido o benefício de redução de um sexto da pena por ter ficado, acionado socorro e confessado o crime, Hércules teve o agravo da punição por ser reincidente na violência doméstica. Entre seus antecedentes criminais estava o de ameaça à vítima.

Além disso, o assassino foi condenado a pagar indenização de R$ 15 mil para cada filha da vítima por danos morais, com correção pelo tempo após o crime e juros.

A defesa tentou retirar o agravante de motivo fútil e requintes de crueldade do crime, alegando que ambos estavam embriagados. Mas não teve sucesso.

"No ambiente jurídico é preciso analisar a intenção com que se faz isso. Faltou esse plus. Apesar da brutalidade, a intenção não era essa. Tanto que chamou o Corpo de Bombeiros e por isso essa fato deixa de ser juridicamente cruel. Apesar de filosoficamente parecer cruel", disse o defensor público Rodrigo Antônio Stocheiro Silva.

Mesmo com a condenação, a família de Claudineia saiu decepcionada com o tempo de reclusão. "Melhor que nada, né?! Dá para sair mais aliviada, já que ele não vai ficar solto. Mas esperávamos mais anos de detenção", disse a irmã da vítima, Maria de Lurdes.

Desde o início do ano, Mato Grosso do Sul registrou 26 casos de feminicídio, sete deles na Capital.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias