A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

20/09/2016 17:27

Associação reúne profissionais para debater Doença de Alzheimer

Christiane Reis

Nesta quarta-feira (21), Dia Mundial da Doença de Alzheimer, a ABRAZ/MS (Associação Brasileira de Alzheimer de Mato Grosso do Sul) vai reunir profissionais das áreas de saúde, jurídica e cuidadores em um debate para esclarecer sobre a doença. O evento será realizado às 19 horas, no auditório da Unimed, em Campo Grande, a entrada é gratuita.

Segundo a Associação, nacionalmente a doença acomete mais de 1 milhão e 600 mil brasileiros. Em todo o mundo são 46,8 milhões de pessoas, segundo um dos maiores levantamentos, já realizados até hoje sobre a doença, feito pela ADI (Alzheimer's Disease International) . De acordo com a ADI, o crescimento da incidência da doença na população idosa praticamente dobra a cada 20 anos.

A previsão é que o número de pessoas com demência chegue a 74,7 milhões em 2030 e a 131,5 milhões em 2050. Atualmente, 58% de todas as pessoas com Alzheimer e outras demências vivem nos países classificados como de baixa ou média renda, percentual que atingirá os 68% em 2050. As pessoas pertencentes à faixa etária de maior risco para a DA representarão 22% da população mundial, em 2050, com 80% deste percentual na Ásia, América Latina e África.

A cada ano, são registrados 9,9 milhões de novos casos de demência no mundo, o que representa um novo caso a cada quatro segundos. A partir dos resultados das pesquisas da ADI, a OMS (Organização Mundial da Saúde) incluiu a doença de Alzheimer (DA) entre os maiores problemas mundiais de saúde, o que serve de alerta para a gravidade da questão e revela a necessidade das autoridades e entidades internacionais implementarem ações urgentes para se antecipar a uma realidade anunciada.

Os custos envolvidos no cuidado à pessoa com Alzheimer e outras demências, incluindo medicação, afastamento do doente das atividades profissionais, despesas na contratação de cuidadores, prejuízo da renda da família por dedicação de um dos membros com o doente, pagamentos de assistência médica e de clínicas especializadas; implicam em números que superam o equivalente a faturamentos corporativos da ordem de U$ 818 bilhões anuais, segundo a ADI.

Uma das formas mais eficazes de minimizar esse efeito é o diagnóstico precoce da doença que, para ser realizado, necessita do envolvimento crescente de profissionais da saúde preparados e com adequada estrutura para o diagnóstico, quer na rede pública quer na privada. Conjuntamente, é imprescindível uma política oficial que vise dar suporte e estrutura para o tratamento dos doentes com diagnóstico de Alzheimer e que garanta acesso à medicação. A ABRAz apoia o Plano de Ação Para a Demência, acordado na Reunião da OPAS/OMS, em setembro de 2015, que precisa ser viabilizado em planos operacionalizados com metas e resultados claros em todo o território Nacional.

Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions