A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/02/2015 13:10

Bancos vazios surpreendem quem chegou cedo esperando enfrentar fila

Ricardo Campos Jr.
Agência do Banco do Brasil na rua Maracaju: movimento vazio na abertura pós-Carnaval (Foto: Marcelo Calazans)Agência do Banco do Brasil na rua Maracaju: movimento vazio na abertura pós-Carnaval (Foto: Marcelo Calazans)
Vilma achou que iria encontrar fila na agência e foi atendida em dez minutos (Foto: Marcelo Calazans)Vilma achou que iria encontrar fila na agência e foi atendida em dez minutos (Foto: Marcelo Calazans)

Quem chegou antes do meio-dia nos bancos de Campo Grande esperando encontrar filas e aguardar horas para ser atendido se surpreendeu com agências vazias e tempo de espera médio de dez minutos. Nesta Quarta-Feira de Cinzas (16), primeiro dia útil após o Carnaval, os estabelecimentos abriram mais tarde e tiveram movimento tranqüilo.

A comerciante Rosa Veira dos Santos, 39 anos, saiu correndo de casa para chegar o mais cedo possível no Banco do Brasil localizado na rua Maracaju. “Eu pensei que ia ser muito demorado, achei que a agência ia estar lotada. Eu cheguei, peguei uma senha e já fui chamada, foi questão de dez minutos”, conta.

O mesmo fez a aposentada Vilma da Silva Dutra, 60 anos. “Eu vim cedo porque queria sair cedo. Cheguei 11h30 e só tinha uma pessoa na minha frente. Outro dia eu vim nessa mesma agência e estavas cheia”, relata.

Na agência da Caixa localizada na rua Barão do Rio Branco o movimento acompanhou o do Centro: poucas pessoas até mesmo para usar os caixas eletrônicos. Quem deixava o local estava aliviado por não ter esperado pelo atendimento.

“Foi bem tranquilo o atendimento. Demorou uns dez minutos. Cheguei aqui 11h50. A fila do lado de fora da agência tinha umas 30 pessoas, mas lá dentro elas foram se dividindo conforme os serviços desejados. Achei que ia encontrar mais gente. Aqui eu fui atendido na hora”, elogia o auxiliar de serviços gerais Geceir Souza, 31 anos.

O vendedor Moisés Gomes da Silva, 65 anos, diz ter sido chamado antes do que havia previsto. “O movimento está normal. Tinha umas trinta pessoas na minha frente. Demorei menos de vinte minutos para ser chamado”, relata.

Por lei, o tempo de atendimento antes ou depois de feriados prolongados, como hoje, pode chegar até 25 minutos. A espera tem sido menor, mas caso algum cliente espere mais do que isso para ser chamado pode ligar para o Procon e fazer uma reclamação pelo número 151. Geralmente o papel com a senha tem o horário em que a pessoa chegou, prova em caso de demora.

Agência da Caixa na Barão do Rio Branco (Foto: Marcelo Calazans)Agência da Caixa na Barão do Rio Branco (Foto: Marcelo Calazans)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions