ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  22    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Bandido envolvido em assassinato de policiais civis fez reféns para escapar

Polícia está mobilizada na caça aos assassinos, inclusive com uso de helicóptero da Polícia Militar

Por Marta Ferreira | 09/06/2020 19:14
Movimentação de viaturas no local em que policiais foram mortos. (Foto: Paulo Francis)
Movimentação de viaturas no local em que policiais foram mortos. (Foto: Paulo Francis)

Um dos bandidos envolvidos no assassinato de dois policiais civis ocorrido nesta tarde em Campo Grande fez pelo menos dois reféns na fuga. A reportagem apurou que ele tomou de assalto um veículo HRV e ainda um táxi, cujo modelo não foi identificado, para escapar.

Existiu a informação de terceiro veículo, mas não foi confirmada ainda, segundo a apuração do Campo Grande News.  Os carros eram brancos, como levantado.

Toda a polícia está mobilizada na busca pelo assassino, por terra e pelo ar, incluindo quem estava de  folga. Um dos ladrões foi preso por policiais militares logo depois do crime.

Para capturar o outro, o GPA (Grupo de Policiamento Aéreo) da PM (Polícia Militar) foi acionado e está fazendo ronda com um helicóptero Harpia. São quatro policiais na aeronave e mais uma quantidade não informada no solo.

As buscas se concentram, segundo apurado, na região sul da cidade, incluindo a Vila Nhanhá, onde um carro que foi usado pelo bandido teria sido achado.

Ainda não está esclarecido como ocorreram as mortes dos investigadores de polícia judiciária Jorge Silva dos Santos, 50 anos, e Antônio Marques Roque da Silva, 50 anos. Eles levaram tiros na nuca, disparados de dentro do veículo.

Os dois eram lotados na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos), localizada na Vila Sobrinho. Os presos estava sendo transportados em um Fiat Mobi, descaracterizado, para realização de diligências, sobre furto de celulares, conforme informações apuradas.

Nos siga no Google Notícias