A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/03/2016 20:53

Bar cria regras para evitar mais confusões em reduto de estudantes

Nyelder Rodrigues e Adriano Fernandes
Seguranças foram contratados para auxiliar na organização do reduto dos estudantes da UFMS (Foto: Alan Nantes)Seguranças foram contratados para auxiliar na organização do reduto dos estudantes da UFMS (Foto: Alan Nantes)

O Bar "Batata + Bar das Atléticas", um dos redutos de estudantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) no início da rua Trindade, na Vila Olinda, definiu novas regras em consenso com representantes dos alunos para evitar que novas confusões com o BPChoque (Batalhão de Polícia Militar de Choque) ocorram no local. As mudanças foram acordadas em reunião que ocorreu na segunda-feira (7), três dias após outra intervenção policial no endereço

Na sexta-feira passada (4), equipes do Choque interviram em uma aglomeração formada nesse ponto. A ação terminou em confusão, com dois jovens presos - um deles por atirar uma pedra contra o para-brisa de uma viatura - e a polícia usando gás lacrimogênio, spray de pimenta e balas de borracha para dispersar as pessoas que ali estavam.

Proprietária do bar quer evitar que novas confusões acontecem em frente ao local (Foto: Alan Nantes)Proprietária do bar quer evitar que novas confusões acontecem em frente ao local (Foto: Alan Nantes)

Localizado em frente a outro famoso bar, o Escobar, o estabelecimento possui contrato com 20 atléticas - espécie de grêmios estudantis -, que somadas formam um grupo de 1.685 sócios. Ali, são realizados vários eventos, movimentando o espaço especialmente às sextas-feiras, dia em que há descontos no preço da cerveja. Os integrantes de atléticas, até pagam menos do que os clientes esporádicos do estabelecimento. 

"Quem faz baderna vem de fora. Os estudantes integrantes das atléticas não fazem. Os descontos seguem, porém, só para quem for integrante das atléticas. Não me importo de perder vendas, desde que evite a baderna", explica a proprietária do Bar das Atléticas, Graziele Soares Neves, de 40 anos, que se reuniu na segunda-feira (7) com os alunos.

Dentre as medidas, nos dias de funcionamento do bar sempre às 21h todas as mesas e cadeiras serão retiradas da calçada, para que haja mais espaço para os clientes e assim, evitar que eles fiquem na beira da rua.

Além disso, ficou definido que os carros com som não poderão mais continuar sendo estacionados em frente ao bar, e dois seguranças foram contratados para ajudar na organização, juntamente aos líderes estudantis, dos eventos. Eles terão de controlar o fluxo de pessoas e evitar que a rua seja invadida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions