ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 

Capital

Bar na Afonso Pena é lacrado, dono fica "alterado" e é levado para delegacia

Indignado, empresário xingou prefeito, governador, gritou com fiscais e garante que já havia fechado

Por Aletheya Alves | 20/06/2021 08:34
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Durante fiscalização de medidas preventivas contra a pandemia de covid-19, bar na avenida Afonso Pena, Chácara Cachoeira, foi lacrado por descumprir o toque de recolher neste sábado (19). Conforme boletim de ocorrência, o proprietário, de 37 anos, foi encaminhado à delegacia por "gritar" com fiscais e guardas.

Em ação conjunta entre GCM (Guarda Civil Metropolitana) e Vigilância Sanitária, o bar Kiwi Tropical foi flagrado em funcionamento às 21h45min. Mesmo com o toque de recolher valendo a partir das 21h, 15 clientes estavam consumindo no local.

De acordo com o registro policial, o dono do bar, Daniel Gehlen passou a gritar com as auditoras dizendo que a ação era ilegal e arbitrária. Ele disse ainda que processaria todos os envolvidos, retirou o laudo da fiscal e fez menção que iria amassar o papel.  Sobrou, inclusive, xingamento para prefeito e o governador que, nas palavras dele "eram uns bostas"

Avisado de que iria ser levado até a delegacia por desacato, o homem continuou resistindo e dizendo que era amigo "do secretário e do comandante" O boletim de ocorrência foi registrado como desacato e medida sanitária preventiva na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Revoltado - O irmão de de Daniel, e um dos proprietários do local, está indignado com a situação. Segundo Luciano Gehlen, o irmão "realmente subiu o tom. Mas o rapaz da Guarda estava meio perdido e o conduziu até a delegacia, fez o boletim de ocorrência e liberou ele.".

Luciano diz que o estabelecimento já estava fechado quando os fiscais chegaram. "Tinha gente cliente esperando Uber. Já tinha apagado a maioria das luzes. Foi arbitraria sem qualquer tipo de defesa. A gente tem testemunha de clientes que encerramos rigorosamente às 21h"

Ele garante que "a porta da frente estava fechada, e os fiscais entraram pela porta dos fundos". Depois da confusão, ele resume a história como "bem triste". O proprietário diz que vai tentar recorrer da interdição, para evitar futuras complicações.

Conforme decreto municipal que reclassificou a Capital com bandeira vermelha, estabelecimentos flagrados desrespeitando as medidas serão interditados por 72 horas. Mas em caso de reincidência, o local será interditado por mais sete dias e, em um terceiro flagrante, poderá ter o alvará cassado.

Outro caso - Também na noite de sábado, o bar Clan Bier, localizado no mesmo bairro, foi lacrado. Após denúncia por aglomeração e desrespeito às regras contra a covid-19, equipe da GCM encerrou festa com cerca de 120 pessoas.

Seguindo entendimento da Vigilância Sanitária, o local foi lacrado por não cumprir exigência sobre distanciamento entre clientes e também ultrapassou o horário do toque de recolher. Confira abaixo o vídeo registrado no bar Clan Bier:


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário