ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Capital

Bebê engasgada é salva por policiais militares no Bairro Nova Lima

Bebê com apenas 2 meses de vida engasgou enquanto mamava

Por Adriano Fernandes | 02/03/2021 21:27
Policiais observando os médicos atenderem a bebê no posto de saúde do Bairro Nova Bahia. (Foto: Direto das Ruas)
Policiais observando os médicos atenderem a bebê no posto de saúde do Bairro Nova Bahia. (Foto: Direto das Ruas)

Três policiais militares ajudaram a salvar a vida de uma bebê, na noite desta terça-feira (02), no Bairro Nova Lima, em Campo Grande. Os policiais foram abordados pelo pai enquanto ele seguia com a pequena nos braços, desesperado em busca de socorro. A bebê completou 2 meses de vida no último domingo (28).

De acordo com o soldado Rafael Jordan, antes disso o pai já havia ido com a esposa a um posto de saúde do bairro. “A bebê engasgou com leite então eles foram no posto de saúde, mas a unidade estava fechada. Desesperado, ele pediu ajuda a um homem que passava de caminhonete pela rua e eles saíram em busca de socorro”, comenta o policial.

Com a ajuda da testemunha, o homem foi até uma farmácia, mas no local os funcionários se recusaram a prestar ajuda, pois não sabiam desobstruir as vias aéreas da bebê.  Diante da negativa os dois saíram em disparada pelas ruas do bairro até encontrarem a viatura da Polícia Militar, no cruzamento das ruas Passo Fundo com a Henrique Barbosa Martins.

“A bebe já estava roxa, não reagia ao estímulos, não chorava, quase não respirava então eu iniciei a tapotagem”, comenta o policial. Junto de Jordan também estavam o cabo Piassa e o sargento Bonevente, ambos da 11ª Companhia de Força Tática da Polícia Militar.

Enquanto o soldado realizava as manobras, o homem seguiu junto dos policiais na viatura para a USF (Unidade de Saúde da Família) do Bairro “Nova Bahia”. Para alivio dos militares e do pai da bebê, a pequena recobrou a consciência pouco antes deles chegarem na unidade de saúde.

“A bebê só apresentou sinais vitais quando a gente virou na rua do posto. Ela agarrou na minha mão demonstrando que ainda estava viva”, lembra o policial. No local, uma equipe médica imediatamente deu prosseguimento no atendimento da bebê, que passa bem.

Depois do susto, a tensão deu lugar a sensação de dever cumprido nos policiais. “O doutor disse que se a gente não tivesse realizado as devidas manobras a bebê poderia ter morrido. Foi uma situação atípica para gente, mas graças a Deus conseguimos salvar a  criança. Graças a Deus deu tudo certo”, conclui Jordan.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário