ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Blogueira de MS comemora diagnóstico de covid e aproveita para fazer propaganda

Com sintomas leves, Lívia Tosta publicou estar aliviada de ter pego o novo coronavírus, que já infectou 13.461 e matou 167 em MS

Por Silvia Frias | 13/07/2020 14:29



A publicitária e influenciadora digital de Campo Grande, Lívia Tosta, 34 anos, publicou vídeo em que “comemora” e se diz aliviada com o diagnóstico positivo para novo coronavírus (covid-19). A postagem, feita na sexta-feira (10), não está mais disponível, ficando apenas os comentários de apoio de seguidores.

A publicação foi feita no período em que Campo Grande teve aumento exponencial no número de infectados. No boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde), são 4.640 casos positivos da doença e 37 mortes. Em todo o Estado, são 13.461 infectados e 167 óbitos.

Na descrição do Instagram, Lívia é publicitária, content creator, designer de moda e maquiadora, com 24,9 mil seguidores.

Livia em postagem que foi retirada do Instagram (Foto/Reprodução)
Livia em postagem que foi retirada do Instagram (Foto/Reprodução)

O vídeo foi feito na sexta-feira e publicado pela revista Fórum hoje. Nele, Lívia aparece sorridente e conta aos seguidores o diagnóstico de covid. “Linda, plena, em casa, hoje, sim! Gente, confirmado, eu estou com covid! Eu, marido, provavelmente Teodorinha também. Estamos aqui, era suspeita e agora é oficial”.

Em seguida, ela aproveita para fazer propaganda de medicamentos. Mostra medicamentos que comprou em farmácia de manipulação: fosfato de zinco, ivermetcina e vitamina D3. O vermífugo é defendido por alguns médicos como preventivo, de tratamento para contactantes (pessoas que tiveram contato com casos positivos) ou para pacientes com sintomas leves.

Lívia diz que desconfiou estar infectada quando teve rinite bem forte, perdeu o olfato e teve dor de cabeça. “Daí eu fiz o teste, deu positivo (risos). Mas você quer saber que eu estou aliviada? Em mim, pelo menos tá super tranquilo, de boa. Graças a Deus a gente não teve nada sério, mas agora a gente vai ficar livre, graças a Deus”.

Comentário de apoio de seguidor (Foto/Reprodução)
Comentário de apoio de seguidor (Foto/Reprodução)

A comunidade científica ainda não é categoria sobre o fato se pessoas já infectadas e curadas da covid estão imunes à doença. Na sexta-feira, por exemplo, o governo de Minas Gerais divulgou que estudava possível caso de reinfecção de técnico de enfermagem, que teria sido curado em junho e morreu em julho. Novos testes apontaram que a causa da morte foi covid-19.

No vídeo, não fica claro se o marido, que é médico, e a filha, passaram ou vão passar por exames.

Hoje, a reportagem checou o Instagram de Lívia e constatou que a publicação não está

mais disponível, somente alguns comentários de seguidores, apoiando

Em um deles, a pessoa diz que chegou a achar “anormal” a atitude. “Porém, quem te conhece sabe o quão divertida, engraçada e animada você é” e que ela não poderia ser julgada pela condição social, citando a responsabilidade do Estado por não proporcionar “mínimo da dignidade humana, a saúde”.

Em outra postagem, a pessoa diz achar estranho o medo que as pessoas têm do vírus, “como se fosse o único por matar pessoas que amamos” e diz concordar com a blogueira, de que “somos os responsáveis por nos colocar no grupo de risco”.

 Lívia agradece as postagens com frases como “o medo paralisa, a prudência traça um plano” e “a gente escolhe de quais informações alimentar o nosso cérebro”.

A reportagem entrou em contato com a blogueira e aguarda retorno.