A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/10/2011 10:57

Bombeiros levaram 14 minutos para chegar a local de incêndio na Capital

Fabiano Arruda
Corporação rebate informação de que teria demorado a chegar no edifício. (Foto: João Garrigó)Corporação rebate informação de que teria demorado a chegar no edifício. (Foto: João Garrigó)

O tempo de acionamento do Corpo de Bombeiros por meio do 193 até a chegada dos militares no edifício Leonardo da Vinci, na Rua Amazonas, bairro Monte Castelo em Campo Grande, na madrugada de ontem, demorou 14 minutos.

A informação é do tenente-coronel Joilson De Paula, chefe de comunicação da corporação.

Segundo ele, os bombeiros foram acionados por meio do 193 às 2 horas, 30 minutos e cinco segundos para atender a ocorrência.

Ainda conforme o tenente-coronel, o deslocamento dos militares ocorreu às 2 horas, 30 minutos e 19 segundos, enquanto a chegada ao prédio se deu às 2h44.

Informações dão conta de que o fogo teria começado por volta das 2 horas e alguns moradores disseram que a chegada dos bombeiros foi demorada.

Para De Paula, a falta de instrução das pessoas que residem no local foi determinante para a ocorrência ter se tornado grave.

Segundo ele, várias portas antiincêndio do edifício estavam com “calços”, o que impediu que elas fossem fechadas e acelerou a propagação da fumaça nas escadas.

O equívoco cometido pelos moradores pode ter sido determinante na morte do publicitário Giovanni Sergio Dolabani Leite, de 24 anos, que morreu intoxicado ao inalar muita fumaça, prossegue o bombeiro.

Outra informação rebatida pelo tenente-coronel é que os bombeiros procederam de forma equivocada ao quebrar janelas, já que, segundo relato de moradores, as janelas basculantes nos corredores estavam todas lacradas.

“Estas janelas ficam fechadas. Tivemos que quebrá-las num procedimento necessário para circulação do ar”, rebateu.

De Paula ainda informou que o prédio deve passar por nova vistoria do Corpo de Bombeiros.

Incêndio - O fogo no edifício Leonardo Da Vinci começou ontem por volta das 2 horas, iniciado no apartamento 904 do 9º andar, na segunda torre.

Cada torre do edifício tem cerca de 40 apartamentos. Pelo menos 12 viaturas e 20 militares do Corpo de Bombeiros estiveram no local para combater as chamas.

O alarme do edifício disparou e causou pânico entre os moradores em plena madrugada.

A Perícia da Polícia Civil e da Plaenge apuram as causas do incêndio.



Ta bem, quer dizer então que as janelas das escadas tem que ficar mesmo lacradas? aqui no Jardins do Jatobá também são lacradas, com arrebites. quer dizer que a fumaça tem mais é que ficar presa e matar as pessoas asfixiadas? pra mim isso é um absurdo, é contra a logica.
 
claudia barros em 03/10/2011 12:51:07
Acabou de morrer mais uma pessoa nesse incêncio... estamos chocados...
 
Ana Clara em 03/10/2011 02:38:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions