A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/06/2015 15:57

Cachorro invade casa e é morto a tiro de pistola por policial civil

Edivaldo Bitencourt e Michel Faustino
Perita analisa cão morto por investigador após invadir sala no Monte Castelo (Foto: Marcos Ermínio)Perita analisa cão morto por investigador após invadir sala no Monte Castelo (Foto: Marcos Ermínio)

Um cachorro invadiu uma casa e foi morto com um tiro de pistola por um investigador da Polícia Civil por volta das 15h desta terça-feira (23) na esquina das ruas Júlio Dittmar e 13 de Junho, no Bairro Monte Castelo, em Campo Grande. A dona do animal passou mal em seguida e poderá ser indiciada por omissão de cautela.

Dois cães de porte médio, que seriam da mistura das raças pitbull com vira-lata, invadiram o terreno da residência do investigador Ortiz, como ele se identificou, na tarde de hoje. Um dos cães saiu e o outro entrou na sala, onde estava a mãe do policial, de 80 anos idade. O cão começou a latir e ameaçar a idosa e uma cadelinha de estimação da família.

O policial disse que ouviu o barulho, foi até a sala para ver o que estava acontecendo e se deparou com o cão rosnando, agressivo e em postura de ataque. Ortiz relata que gritou com o animal, mas ele não saiu e tentou lhe morder. Ao se ver ameaçado, o investigador sacou a pistola e efetuou um único disparo, que atingiu as costas do animal. O cão caiu e morreu na entrada da residência.

O delegado Wilton Vilas Boas de Paula, titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), disse que o policial usou uma pistola para se defender e matar o animal. A proprietária do cão é uma mulher de 65 anos, que foi ao local após o incidente. Ela passou mal ao ver o animal morto.

O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia, no Centro, segundo Wilton Vilas Boas. O investigador não deve responder criminalmente pelo caso porque a polícia entende que agiu em legítima defesa. Já a proprietária poderá responder por omissão de cautela.

Segundo um vizinho, que não quis se identificar, os cães são dóceis e vivem nas ruas do Bairro Monte Castelo. Ele contou que os animais saíram da casa 30 minutos antes do incidente.



Não é por que é animal e muito menos porque o proprietário do imóvel é policial, mas tem que ser investigado sim, tem que ver se o dito policial realmente agiu em defesa própria e da mãe ou se ele simplesmente matou o animal por estar em sua casa, um disparo de arma de fogo tem que ser muito bem explicado, pelo menos foi assim que aprendi, se no exercito você dispara uma arma, você tem que explicar tudo tim tim por tim tim, preencher um relatório gigantesco e ficar em observação por uns dias. Sabemos da historia contada por ele, precisamos saber das testemunhas, uma vez que o cão não pode mais depor...
 
Max em 23/06/2015 16:53:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions