A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

15/10/2015 19:49

Câmara faz dia 21 audiência para cobrar retomada de obras de 10 unidades básicas

Flávio Paes
Mato cresce em obras inacabadas de Unidades BásicasMato cresce em obras inacabadas de Unidades Básicas

A Câmara Municipal promove no próximo dia 21 às 9 horas, audiência pública para discutir e cobrar a retomada das obras de seis UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Famílias) iniciadas em 2012 e que estão paradas há mais de um ano porque a parcela do recurso federal já foi aplicado e a Prefeitura não honrou com a contrapartida integral de R$ 4,8 milhões. Cada unidade tem um custo de R$ 1,2 milhão, R$ 800 mil de recurso próprio e R$ 400 mil de verba federal.


Há outras duas unidades, a do Arnaldo Figueiredo e a do Cristo Redentor, que ainda não foram iniciadas e o município corre o risco de perder os recursos do Ministério da Saúde, R$ 800 mil que terão de ser complementados com mais de R$ 1,6 milhão de recursos próprios.


Algumas empresas, como a responsável pela construção da UBSF Paradiso, entraram na Justiça pedindo rescisão do contrato. A obra está na fase de acabamento mas a empreiteira suspendeu o serviço porque há mais de um ano não consegue receber medições que somam R$ 400 mil (R$ 300 mil da Prefeitura e R$ 100 mil da parcela federal).

Das 12 Unidades, que ampliaria para mais de 50% o nível de cobertura do programa de saúde da família em Campo Grande (hoje em 39%),s ó duas foram entregues, a da Vila Fernanda e do Paulo Coelho Machado, que já funcionava numa casa do conjunto.

A construção das demais parou há muito tempo, algumas desde o ano passado .As empreiteiras não conseguem receber as medições pelo que já foi feito e nem o reajustamento de planilha aplicado, porque os orçamentos ficaram defasados.

Estão nesta situação as UBSF do Jardim Presidente, Aero Rancho, Vila Cox/Dona Dedé/Santa Luzia, , Residencial Ana Maria do Couto, Jardim Zé Pereira,, Residencial Sírio Libanês, Vila Retiro Gaúcho/Vila Nasser/Jardim Paradiso, Nossa Senhora das Graças/Parque Residencial Azaleia e Jardim Fluminense.

A do Parque Residencial Arnaldo Estevão de Figueiredo a obra nem começou porque o local onde seria construído foi alterado duas vezes por pressão dos moradores das proximidades das áreas escolhidas. Nesta quinta-feira a Comissão Permanente de Obras e Serviços Públicos da Câmara Municipal, visitou oito destas unidades inacabadas. Eles estiveram nas unidades da Vila Cox, Sírio Libanês, Zé Pereira e Ana Maria do Couto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions