A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/10/2013 23:53

Câmara vai acompanhar de perto discussões sobre novo cemitério

Vinícius Squinelo

A Câmara Municipal de Campo Grande vai acompanhar de perto as discussões sobre a possível instalação de um cemitério público na cidade. A polêmica envolve a própria Casa de Leis, já que parte dos parlamentares defende a implantação de um crematório público.

“É um segmento que temos um grande relacionamento, e vamos estar acompanhando de perto esse diálogo”, afirmou o vereador Edil Albuquerque, presidente da Comissão Permanente de Indústria, Comércio, Agropecuária e Turismo.
Edil esteve nesta tarde de quarta-feira (9) na reunião que determinou a reativação da Aepaf/MS (Associação das Empresas de Pax e Funerárias de Mato Grosso do Sul) e elogiou a atuação dos empresários.

“É muito importante essa representatividade”, resumiu o parlamentar. A Aepaf defende a instalação de um novo cemitério público, com investimento entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões, que poderia atender Campo Grande por 20 anos.

Apeaf - Após 13 anos, empresários do Estado reativaram a Aepaf/MS (Associação das Empresas de Pax e Funerárias de Mato Grosso do Sul), em encontro nesta tarde, que também aprovou o estatuto e a nova diretoria da entidade.

O consultor funerário Ilmo Candido foi indicado presidente, Joni Klei Florentino é o vice-presidente, a secretária-geral é Jeice Martins Freitas, e o tesoureiro é Ronaldo Ângelo. A diretoria é provisória e tem mandato até o dia 9 de abril de 2014, quando a associação deve ser convertida em sindicato.

Compareceram na reunião representantes de empresas de Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá, Sidrolândia e Aquidauana.

Polêmica - A Câmara de Campo Grande adiou para a próxima terça-feira (8) votação do recurso contra o parecer da Comissão Permanente de Legislação, Justiça e Redação Final, que teve três votos contrários e dois favoráveis, ao Projeto de Lei n° 7.458/13, de autoria do vereador Eduardo Romero (PT do B), que autoriza a criação de crematórios públicos, fornos e incineradores em Campo Grande-MS. O recurso está previsto no art. 43 da Lei Orgânica do Município (LOM).

A comissão, por maioria, considerou “inconstitucional” o projeto, que foi sugerido por entidades da sociedade civil, como Associação dos Aposentados, Fórum do Meio Ambiente, Fórum da Cidadania, Cedampo e Abccon. Na última terça-feira, os vereadores Eduardo Romero, Elizeu Dionízio (PSL) e Grazielle Machado (PR) cobraram que fosse demonstrada a inconstitucionalidade, alegada por Edil Albuquerque e Paulo Pedra, ambos do PMDB.

Em três anos não vai ter mais vagas em cemitérios de Sidrolândia, diz empresário
Em um prazo máximo de três anos não haverá mais vaga para enterros em Sidrolândia, cidade distante 71 km de Campo Grande. Pelo menos essa é a avaliaç...
Homem joga gasolina e ateia fogo em rosto de esposa enquanto ela dormia
Uma mulher de 27 anos ficou com o rosto desfigurado depois que o próprio marido jogou gasolina e ateou fogo enquanto ela dormia. O caso aconteceu na ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions