A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/06/2013 18:51

Campo Grande: a capital com mais adolescentes que já fumaram

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira
Aluno do 9ª ano do Ensino Fundamental já fuma. (Foto: Cleber Gellio)Aluno do 9ª ano do Ensino Fundamental já fuma. (Foto: Cleber Gellio)

Ele só tem 15 anos e já fuma cigarro e maconha. Aluno do 9ª ano do Ensino Fundamental, o apaixonado por skate é o retrato do que aponta os números da Pense (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar), feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), neste ano: Campo Grande é a capital do País que mais tem estudantes entre 13 e 15 anos que já fumaram pelo menos uma vez. Curitiba está em segundo lugar.

De acordo com o levantamento, 37,1% dos 1.953 adolescentes entre 13 e 15 anos de Campo Grande, que responderam à pesquisa, por palmtop, declararam que já fumaram, colocando o município como a Capital que mais tem estudantes nessa faixa etária que já experimentaram o tabagismo.

Não foi perguntado para esses alunos o que motivou eles a fumar, mas em conversa com essa garotada é fácil descobrir os principais: vontade de parecer mais velho, ser aceito pelos amigos e a necessidade de experimentar o que é proibido.

“Com o cigarro nos dedos eu mostro maturidade. Mostro que mando na minha vida, que eu faço o que quiser”, justifica o aluno de uma escola pública da Capital, que diz nunca ter tentado parar e, nem quer, ao contrário de 65,4% do total de entrevistados em todo o País. Estes declararam ter tentado largar pelo uma vez nos últimos 12 meses.

A pesquisa mostra que 40,5% dos alunos de Campo Grande que disseram já ter fumado são do sexo masculino e 36,7% do feminino. A maioria deles é de escola pública – 26% - e 15,2% de escola privada.

O número de ‘fumantes’ em 2012, na faixa etária pesquisada, reduziu de 22,3% para 24,2%, segundo o estudo do IBGE.

Quando analisado os dados por regiões, a Sul lidera: 19,6% já experimentaram o tabaco. A região Nordeste está no lado oposto: 14,9%. Em todo o País, 20,9% dos ‘fumantes’ são de escolas administradas pelo governo e 13,8% das demais.

Adolescentes de 15 anos que fumaram quando tinham 13 anos ou menos representam 15,4% dos entrevistados. Número bem abaixo do que mostra a OMS (Organização Mundial de Saúde) sobre meninos e meninas da mesma idade, que frequentam escola na Europa e América do Norte: 24%.

Uso atual - Os números do IBGE apontam também que Campo Grande lidera no item estudantes de 13 a 15 anos que fumaram no período de 30 dias antes da pesquisa, feita em 55 escolas da Capital, com 1.953 alunos de 76 turmas: 12,1% dos entrevistados disseram que colocaram cigarro na boca no período perguntado.

Atrás da capital de Mato Grosso do Sul está Florianópolis, Santa Catarina, com 9,7%. Salvador, Bahia, com 3,2%, e Aracaju, Sergipe, com 3,4% estão no fim da lista.

Cigarro de palha: Conforme a pesquisa, 4,8% dos 109.104 entrevistados em 2.842 escolas de todo o Brasil, no ano passado,usam ou já experimentaram cigarro de palha, cachimbo, narguile e fumo de mascar.

Exemplos - Segundo a OMS, a maioria dos fumantes adultos já fumavam antes dos 18 anos e têm exemplos na família ou grupo de amigos.

Dos estudantes que responderam à pesquisa do IBGE, 29,8% disseram que pelo menos um dos pais ou responsáveis é fumante e 91,7% declararam que a família se importaria caso soubessem do tabaco.

Este último quesito, o entrevistado pelo Campo Grande News disse não se preocupar: ele afirma que mora com a mãe, que não fuma, mas sabe dos vícios dele. “Não tem como não esconder. Sente o cheiro, encontra alguma coisa nos bolsos”.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Hoje com a nova moda de narguile é o primeiro passo para o jovem começar a fumar e a seguir usar drogas,deixaram o tereré pela narguile.
 
Teresa Moura em 20/06/2013 11:43:24
Olha a culpa muitas vezes é da família sim, mas eu tenho meu pai que fuma desde os 15 anos e eu sempre fui orientado por ele a não fumar, o problema não é o fato de um membro da família ser fumante e sim a conscientização dos pais em orientar seus filhos a não ter este vicio.
 
HILDERSON PEREIRA em 20/06/2013 11:24:42
Impressão enganosa, os jovens acham que tem o comando de sua vida, quando na verdade se tornam dependentes, talvez pelo resto da vida.
 
Marisa Aluchna em 20/06/2013 10:10:11
Com o cigarro nos desos você mostra que é um otário, que desde cedo já começa a estragar sua vida. Acorda garoto, essa porcaria mata!
 
Luiz Cláudio em 20/06/2013 09:57:11
a praça do radio clube está infestada de alunos do joaquim murtinho matando aula pra usa drogas e antes e depois das aulas fumando maconha mesmo na cara dura e os pais não sabem ou fingem que não sabem....bando de maconheiros.
 
luis marcos em 20/06/2013 07:46:48
O moleque vê o pai fumando, a mãe também e por aí vai....E assim se formam nossos futuros drogados!!!!
Sim, porque quem tem coragem de colocar um cigarro na boca, põe também qualquer outra porcaria!
 
SILMAR NOLASCO em 19/06/2013 21:33:13
Esses casos são culpa da própria família, que sem condições sociais (não financeiras!) e estrutura familiar tem seus filhos frutos de casos passageiros ou de pai sem qualquer tipo de boa influência para com o filho.
 
Alexandre de Souza em 19/06/2013 20:06:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions