A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

04/03/2015 10:24

Campus da Uems terá lago artificial e bloco exclusivo com laboratórios

Renan Nucci
Terreno do campus da Uems na Capital vai receber um lago artificial. (Foto: Marcos Ermínio)Terreno do campus da Uems na Capital vai receber um lago artificial. (Foto: Marcos Ermínio)
Governador Reinaldo Azambuja durante visita ao campus neste manhã. (Foto: Marcos Ermínio)Governador Reinaldo Azambuja durante visita ao campus neste manhã. (Foto: Marcos Ermínio)

Com entrega prevista para 30 de junho, o campus da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Cmapo Grande terá um lago artificial de 1.800 metros quadrados, abastecido por poço artesiano, e sete blocos, sendo um deles exclusivo para laboratórios. A obra teve início há cerca de um ano e já conta com 60% da execução, conforme o governador Reinaldo Azambuja durante visita ao local na manhã desta quarta-feira (04).

A unidade irá abrigar 1.800 alunos de 13 cursos, dentre os quais nove de graduação (Turismo, Letras Inglês, Letras Espanhol, Letras Bacharelado, Pedagogia, Artes Cênicas, Geografia Licenciatura, Geografia Bacharelado e Medicina – estes dois são novos), um de pós-graduação (Especialização em Educação Especial) e três de mestrado (Letras Profissional, Letras Acadêmico e Profissional em Educação).

O reitor Fábio Edir dos Santos Costa afirma que novos cursos poderão surgir. “Vivemos um bom momento e certamente vamos conversar com o Governo do Estado, e avaliar a possibilidade de trazer mais cursos para a Capital, atendendo a demanda acadêmica”, explicou ele que busca agora a autonomia financeira da entidade. “Temos autonomia administrativa, e agora negociamos com o governador a financeira”, explicou.

Estrutura - Dos sete blocos, quatro serão exclusivos para salas de aula, um para a administração onde fica a reitoria, as secretarias e demais departamentos, o bloco de convívio, que conta com biblioteca, teatro, sala de reuniões e espaço para convivência entre os estudantes, e um bloco de 3.620 metros quadrados único para os laboratórios de análises clínicas, anatomia, informática, recreação e geoprocessamento, entre outros.

De acordo com o arquiteto Inácio Salvador Nessimian, um dos autores do projeto ao lado do colega César da Silva Fernandes, o empreendimento segue todas as exigências legais no que se refere a acessibilidade, “contando com elevadores em todos os prédios, corrimões, rampas de acesso e piso tátil”. O material predominante na estrutura é o siporex, que são blocos de concreto auto-clavados. “Este material é o mais adequado para o tipo da obra, pois possui isolação térmica e acústica melhor do que a alvenaria tradicional”, disse o arquiteto.

Investimento – Com o campus, a Uems deixará de atuar em espaço alugado. A unidade tem área construída de 18 mil metros quadrados, em um terreno com 12 hectares localizado na rodovia MS-080, na saída para Rochedo, ao lado do Centro de Pesquisas da Agraer. O valor da obra é de R$ 41.730,011, 08. Apesar do investimento, a sede da universidade em Mato Grosso do Sul continuará em Dourados.




esse foi o dinheiro mais bem gasto do bmdb
 
marcelo de souza ajala em 04/03/2015 13:46:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions