ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Capital registrou 118 casos de maus-tratos a animais em fevereiro

Ao todo, foram quase 4 ocorrências por dia; Subea faz campanha para tutores

Por Natália Olliver | 03/03/2024 11:49
Pitbull encontrado sozinho em residência na Vila Santa Doroteia, em 2023 (Foto: Juliano Almeida)
Pitbull encontrado sozinho em residência na Vila Santa Doroteia, em 2023 (Foto: Juliano Almeida)

Na capital, 118 casos de maus-tratos foram registrados pela MOBEA (Equipe de Monitoramento em Bem-Estar Animal). Ao todo, são quase quatro casos por dia. O índice assustou a SUBEA (Subsecretaria do Bem-Estar Animal), que classifica a quantidade como expressiva.

Ana Luiza Lourenço, titular da pasta, comenta que as denúncias demonstram a preocupação das pessoas na saúde e bem-estar dos animais. “Mesmo no mês mais curto do ano, conseguimos atender esse número expressivo de ocorrências. O animal tem grande importância dentro da família da maioria das pessoas, por isso hoje situações de maus-tratos não são toleradas”.

Conforme a responsável, dos 118 casos, somente três precisaram ser encaminhadas para a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista). Um dos fatores que impactam os registros são sinais clínicos de doenças nos bichinhos. Por isso, a pasta faz orientações aos tutores para que se atentem aos sinais. As recomendações são feitas nas residências.

Durante as visitas, os veterinários realizam a anamnese dos animais e verificam a possibilidade deles estarem com leishmaniose ou outras doenças. A equipe afirma que muitas vezes os tutores não sabem os sintomas e avisos clínicos das enfermidades, e  não levam a um especialista.

Ana Luiza, frisa que leishmaniose é uma essa situação que apresenta risco para o animal e para as pessoas, porque pode ser transmitida para o humano. A secretária explica ainda que nesses casos o tutor é orientado a ir até o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) e realizar o exame gratuito.

Segundo ela, a Subea disponibiliza consulta veterinária e prescrição para o tratamento adequado para  do animal. No local serão solicitados testes complementares, para identificar e atestar a gravidade da doença e  as medidas para início do tratamento.

Denúncias - As denúncias de maus-tratos devem ser realizadas através do canal Fala CG-156. As consultas são oferecidas às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, a partir das 7h30, no período da manhã e 13h à tarde. Ao todo, são 15 senhas disponíveis em cada período.

O tutor deve, além de documento com foto levar comprovante de residência e o número do NIS.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias