ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Casa da presidente da Omep também é alvo de operação do Gaeco

Por Viviane Oliveira e Willian Leite | 13/12/2016 11:10
Policial do Gaeco na sede da Omep (Foto: Marcos Ermínio)
Policial do Gaeco na sede da Omep (Foto: Marcos Ermínio)

Além da sede da Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar), o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa da presidente, Maria Aparecida Salmaze, e de alguns diretores.

Conforme o advogado que representa a Omep, Laudson Ortiz, foram apreendidos documentos relacionados a convênios que a entidade mantêm com a Prefeitura de Campo Grande. “Tive acesso aos mandados e nenhum deles se trata de condução coercitiva e prisões, no que diz respeito a entidade”, afirma. Ainda segundo a defesa, a presidente e outros diretores, que não tiveram os nomes revelados, serão ouvidos ainda hoje.

Desde o começo da manhã, equipes do grupo de atuação estão nas sedes da Omep, Seleta Sociedade Caritativa, Prefeitura e Câmara Municipal. Chamada de Operação Urutau, a ação mira a prática de improbidade administrativa e associação criminosa pelos presidentes das duas entidades.

Os crimes investigados são em relação aos convênios mantidos pelas entidades com a Prefeitura, como a suspeita de contratações fraudulentas, envolvendo os chamados 'funcionários fantasmas'. São 14 mandados de busca e apreensão de documento, três prisões temporárias e sete conduções coercitivas, quando são obrigados a depor.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário