A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

16/04/2015 21:22

Casa de Acolhimento para dependentes químicos começa a funcionar nesta sexta

Daniel Machado
A casa terá capacidade para atender até 14 dependentes, selecionados entre os que perderam o vínculo familiar e social, muitos moradores de rua. (Foto: Divulgação)A casa terá capacidade para atender até 14 dependentes, selecionados entre os que perderam o vínculo familiar e social, muitos moradores de rua. (Foto: Divulgação)

Com a estrutura de uma casa, a Unidade de Acolhimento Adulto “Pro Dia Nascer Feliz” para dependentes químicos (álcool de drogas) com capacidade para 14 leitos, começa a funcionar a partir desta sexta-feira com atendimento inicialmente a cinco pacientes.

Em solenidade de inauguração nesta quinta-feira (16.04), o prefeito Gilmar Olarte destacou o avanço do atendimento na saúde mental em Campo Grande com a ampliação de 24 leitos nos Centros Atendimento Psicossocial (CAPS) só neste ano, passando de 10 para 34 leitos. Há ainda a perspectiva de funcionamento de uma outra unidade de acolhimento neste ano.

“Essa é uma grande conquista e temos que celebrar. É a segunda unidade do tipo na região Centro-Oeste e nesta unidade de acolhimento, além do carinho dos profissionais, os pacientes terão o suporte necessário para a recuperação, para o retorno à família e o preparo para saírem daqui com um emprego”, assinalou o prefeito.

O novo espaço tem quartos mobiliados com armários e camas, cozinha equipada, sala de estar, varanda e área externa com piscina. Vai funcionar com a estrutura de 10 cuidadores cedidos pela SAS (Secretaria de Políticas, Ações Sociais e Cidadania) e enfermeiros.

O secretário de Saúde, Jamal Salem esclareceu que os pacientes atendidos na Unidade de Acolhimento já estão em tratamento no CAPS-AD (Álcool e Droga) e porque perderam o vínculo familiar, sendo a maioria moradores de rua, vão a partir de agora ter uma casa para ficar.

“Esse é um dia importante, o prefeito deu o sinal verde para que o trabalho fosse realizado e estamos dando o exemplo com a articulação de três secretarias para que o espaço fosse criado e seja o complemento do CAPS-AD”, declarou o secretário.

As obras de reforma do prédio contaram com a participação da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura) que promoveu as adaptações necessárias para o funcionamento da casa. O Secretário de Infraestrutura, Valtermir de Brito fez questão de destacar o empenho de sua equipe para os trabalhos no local. “O compromisso foi grande para que as alterações feitas deixassem esse espaço agradável para que as pessoas acolhidas se sintam bem”, comentou.

Os pacientes vão poder ficar durante seis meses na casa e nesse período de acolhimento terão a oportunidade também de retomar os vínculos familiares com o apoio da assistência social. A secretária Janete Beline reforçou que 90% da população de rua é alcoolista e usuária de drogas e com o acolhimento poderá visualizar o retorno à família. “É uma casa agradável, acolhedora e terá o carinho dos cuidadores”, completou.

A coordenadora de Saúde Mental da Sesau, Ana Carolina Guimarães, explica que a casa não será uma clínica, mas funcionará como um espaço onde os dependentes vão permanecer voluntariamente. “Terão que seguir regras, entre elas a de não usar nenhum tipo de droga, nem bebida alcoólica, nem tabaco”, comentou. Para se sentirem parte da casa, terão responsabilidades como a limpeza e a preparação das suas refeições.

A unidade que tem um custo mensal de R$ 30 mil, conta com a parceria do Ministério da Saúde e no âmbito da administração municipal, conta com as parcerias da secretaria de Saúde e de Políticas, Ações Sociais e Cidadania (SAS) e Fundação Social do Trabalho (Funsat).

Ampliação do atendimento - O atendimento a dependentes químicos na rede pública é prestado no CAPS-AD, que funciona em regime 24 horas. Nos últimos três meses foram abertos 24 novos leitos onde são atendidos os casos mais graves de pacientes em surto ou crise de abstinência. O CAPS do bairro Aero Rancho passou a contar com 14 leitos, o CAPS do bairro São Bento, conta com 12 leitos, e o da Vila Almeida com oito leitos.

Serviço: a Unidade de Acolhimento está localizada na rua Joaquim Murtinho, 1.786, centro.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions