A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/11/2015 14:38

Casos registrados têm redução de 12%, mas incidência no interior continua alta

Flávia Lima
Lixões a céu aberto em bairros da Capital ainda preocupam autoridades da saúde. (Foto:Gerson Walber)Lixões a céu aberto em bairros da Capital ainda preocupam autoridades da saúde. (Foto:Gerson Walber)

Boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), aponta que houve redução de 12,4% no número de casos de dengue registrados em Mato Grosso do Sul. Entre os dias 25 e 31 de outubro, foram notificados 127 casos da doença contra 145 da semana anterior.

No total, já são 31.512 casos registrados no estado desde janeiro, mais de 200% em relação a todo ano de 2014. No entanto, o índice de infestação continua alto em municípios como Iguatemi (1280 notificações), Selvíria (379), Sonora (954) e Itaquiraí (1010), que lideram o ranking das cidades com maior incidência da doença.

Ao todo, 65 cidades registram um quadro de epidemia de dengue. Campo Grande, que há duas semanas ocupava a 48ª posição na lista, caiu para o 49º lugar na semana passada. As equipes da SES visitaram, no período, 27.080 imóveis.

Os municípios de Anastácio, Aquidauana, Ponta Porã e Nova Andradina não enviaram esta semana, informações quanto a assistência na rede pública às pessoas diagnosticadas.

Já o número de óbitos se mantém estável desde a última semana de outubro, com 13 mortes computadas em Mato Grosso do Sul desde o início do ano. Dourados registrou três mortes e a Capital e Sonora, duas. Um óbito em Miranda continua sob investigação.

Lira – A prefeitura de Campo Grande divulgou nesta terça-feira (3), o índice de infestação em bairros da Capital. Conforme o relatório, há 21 bairros com números críticos, acima de 1%, percentual considerado ideal pelo Ministério da Saúde.

Segundo o relatório do Centro de Controle de Vetores, da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), 86,2% dos focos foram encontrados em residências. Apenas 4,3% estavam em terrenos baldios.

Os bairros em estado de alerta são Coophavilla II, Batistão, Tarumã,Paulista, Carlota, Dr. Albuquerque, TV Morena, Rita Vieira, Itamaracá, Tiradentes, São Lourenço, Guanandi, Taquarussu, Jacy, América, Jockey Club, Piratininga.

Apesar da situação alarmante em alguns bairros e de configurar no ranking dos municípios com alta incidência da doença, na média geral, a cidade apresenta infestação de 0,7%, valor que configura doença sob controle.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions