ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Cemitérios vão ter Guarda no "Dia de Finados", mas alguns defendem fechamento

Nos cemitérios públicos da Capital, haverá apoio da Guarda Civil Metropolitana, para cuidar aglomerações

Por Marcos Rivany | 22/10/2020 18:12
Cemitérios públicos terão apoio da Guarda Civil Metropolitana. (Foto: Paulo Francis)
Cemitérios públicos terão apoio da Guarda Civil Metropolitana. (Foto: Paulo Francis)

Com o Dia de Finados batendo à porta, cemitérios de Campo Grande estão se preparando para receber o público fiel às homenagens aos que já morreram. Mas para a proprietária do Cemitério Parque das Primaveras, Thereza Christina dos Santos, esse ano os cemitérios nem deveriam abrir.

“Queria que tivesse fechado porque a pessoa que quer visitar pode ir outros dias, na hora que tiver vontade, o ano inteiro”, explica.

A proprietária teme pela quantidade de pessoas que vão até o cemitério no próximo dia 2 de novembro, Dia de Finados. Segundo ela, desde que o cemitério foi criado, em 1973, tem família que vai até o local para passar horas por acreditar ser um dia de celebração. Cultos e missas que também eram realizados para os visitantes não serão feitos este ano.

Bancos do cemitério Parque das Primaveras serão isolados no Dia de Finados. (Foto: Paulo Francis)
Bancos do cemitério Parque das Primaveras serão isolados no Dia de Finados. (Foto: Paulo Francis)

O cemitério particular vai seguir à risca as medidas estabelecidas pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) nesta quarta-feira (21) e vai além. Dez seguranças foram contratados para manter o controle do local e o estacionamento será fechado. “As pessoas vão ter de estacionar na rua. Os visitantes só vão entrar a pé”, disse Thereza.

A obrigatoriedade da máscara e álcool em gel na entrada e em todo o ambiente serão severos.

Pontos do cemitérios, como bancos, serão isolados, mas espaços para oração ficarão abertos. A ideia inicial é que não haja velórios no dia e as famílias de pessoas que morreram tentem adiar o sepultamento para o dia seguinte.

Nos públicos - Nos cemitérios públicos da Capital, haverá apoio da Guarda Civil Metropolitana, que todos anos está presente, mas neste terá uma nova tarefa: cuidar para que não haja aglomerações.

Cemitério Santo Antônio é um dos 3 públicos a receber visitantes no Dia dos Finados. (Foto: Paulo Francis)
Cemitério Santo Antônio é um dos 3 públicos a receber visitantes no Dia dos Finados. (Foto: Paulo Francis)

Para o representante dos três cemitérios - Santo Antônio, Santo Amaro e Cruzeiro - Marcello Fonseca, mesmo que haja redução de 50% na quantidade de público, como estabelece regra da SES, ainda é alto o número de pessoas e que por isso é importantes que as famílias aproveitem o final de semana que antecede o feriado para fazer as visitas.

“Aqui por exemplo [Cemitério Santo Antônio], 5 mil pessoas já lotariam o espaço livre, metade disso seria 2,5 mil, o que ainda é bastante”, afirma o representante.

Haverá controle de grupos em aglomeração e também disponibilização de álcool em gel na entrada e outros pontos dos cemitérios.

Marcello Fonseca, representante de cemitérios públicos pede que visitantes tenham consciência. (Foto: Paulo Francis)
Marcello Fonseca, representante de cemitérios públicos pede que visitantes tenham consciência. (Foto: Paulo Francis)

Marcello afirma também que esse momento de pandemia é importante que visitantes tenham consciência de não se aglomerar próximo aos túmulos.

Sepultamento de Covid - A reportagem também questionou sobre a ação dos cemitérios caso haja sepultamento de morto por Covid, onde a regra é que tenha poucas pessoas durante a cerimônia. Os representantes afirmaram que caso ocorra, os visitante dos cemitérios serão orientados a se afastarem até que o sepultamento termine e não haja risco para quem está no local.

Serviço - Os cemitérios ficarão abertos das 7h às 17h e poderão receber visitas a partir de sábado, 31 de outubro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário