A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

24/12/2010 11:38

Centro está cheio, porém tranquilo no dia das compras de última hora

Ricardo Campos Jr.

Puxado pelas vendas ao longo do ano, Natal supera expectativas do comércio

Clientes que deixaram compras para última hora querem jogo rápido no Centro e voltar para casa. (Foto: João Garrigó)Clientes que deixaram compras para última hora querem "jogo rápido" no Centro e voltar para casa. (Foto: João Garrigó)

Grande número de pessoas, pouco tumulto nas lojas e trânsito tranquilo no Centro da Capital na manhã desta sexta-feira, dia 24, véspera de Natal. Algumas lojas mais movimentadas se valem de música ao vivo e promotores de vendas que atraem os clientes “no laço”. Outras registram têm picos de movimento. Mas para grande parte dos comerciantes, as vendas de final de ano superaram as expectativas.

É o que disse Vera Faria, 36 anos, gerente da Bumerang. Para ela, o movimento nesta quinta-feira está bom, o que era esperado. A gerente diz que a loja teve aumento em torno de 60% nas vendas no fim de ano, conforme a meta estipulada pela empresa.

Vera avalia que as vendas durante o ano foram boas e o Natal não decepcionou. “E melhor: muita gente pagando em dinheiro”, diz a gerente. Após as 14 horas, o movimento deve aumentar ainda mais, na previsão da gerente.

Silvan Neves, 40 anos, trabalha há 7 anos na loja Feirão dos Calçados. Ele reforça a opinião de Vera e conta que a expectativa de 40% de aumento foi superada, embora nos últimos dias a procura nos estabelecimentos não tenha sido grande.

Expediente - O comércio ficará aberto até as 18 horas nesta véspera de Natal e os comerciantes não pretendem permanecer abertos após esse horário. Neves, por exemplo, diz que ao chegar o horário de fechamento irá abaixar as portas da loja e aguardar somente os clientes que já estiverem no local.

O motivo, segundo ele, é que a rotina dos trabalhadores do local tem sido além do rotineiro nos últimos dias. “Foram 16 dias os funcionários trabalhando até as 20 horas”, explica o gerente.

Apesar do movimento, lojas não têm grandes filas no Centro.Apesar do movimento, lojas não têm grandes filas no Centro.

Última hora - A atendente Juliana Santana, 23 anos, aproveitou o dia de folga para compara presentes para a família e pretende gastar pelo menos R$ 400. Na opinião da compradora, o Centro da Capital está cheio. “É muita correria, vim cedo para ficar livre logo”.

A dona de casa Edna Ventrilho, 43 anos, admite que deixou as compras para ultima hora. Estava comprando presentes para ela e para as filhas e vai gastar pelo menos R$ 300. Ela espera voltar para casa até as 11h30.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions