A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/01/2016 08:00

Cheio de inimigos, jovem de 22 anos é executado a tiros na Capital

Viviane Oliveira e Luana Rodrigues
Local onde a vítima foi baleada. (Foto: Marcos Ermínio) Local onde a vítima foi baleada. (Foto: Marcos Ermínio)

Jovem de 22 anos foi assassinado com dois tiros na noite de segunda-feira (25), na Rua Lourenzo Torres Cintas, no Bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande. Billy Ferreira da Silva tentou fugir pulando muro da casa de um vizinho, mas não resistiu. Em três dias, foram contabilizados quatro homicídios na Capital.

Conforme a polícia, a vítima estava na frente de casa, quando dois homens em uma motocicleta se aproximaram e o passageiro atirou. O rapaz, que foi baleado nas costas e no peito, ainda tentou fugir pulando o muro da casa dele para o imóvel da vizinha, mas caiu no quintal.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez manobras de reanimação na vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu. À polícia, o irmão de Billy contou, que o rapaz vinha sofrendo várias ameaças e há dois ou três meses se envolveu em uma confusão e foi esfaqueado.

Em outra ocasião, Billy também se envolveu em briga e desde então sofria várias ameaças de morte. No local, há comércio com câmeras de segurança e as imagens podem ajudar a polícia investigar o homicídio.

A polícia já tem o nome de três suspeitos, mas o principal foi apontado como "Neguinho". Não há, até o momento, informações precisas sobre o que motivou o crime.

Uma vizinha da vítima, disse que Billy era conhecido por furtar casas na região. Uma parente do rapaz foi procurada, mas não quis comentar sobre o assunto. Ela disse que o jovem tinha vários inimigos no bairro. O caso foi registrado como homicídio simples na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratinga.

Violência - De domingo para cá, já foram contabilizados quatro mortes violentas, na Capital. No dia 24, Renan da Rocha Greff, 27 anos, foi morto a golpes de faca na rua Eunice Weaver, no Bairro Santo Antônio. Segundo a polícia, antes de morrer, a vítima ainda conseguiu ligar para o Corpo de Bombeiros, mas morreu antes que pudesse ser socorrido.

Também na madrugada do mesmo dia, Valdinei da Silva Oliveira, 29 anos foi morto na rua Edson Quintino Mendes, no Bairro Jardim Itamaracá. A vítima foi encontrada agonizando na rua com uma perfuração no lado direito do tórax, possivelmente causada por faca. À noite, por volta das 22h, o técnico agropecuário Carlos Guilherme dos Santos Bertoldo, 30 anos, morreu com tiro no peito após reagir a assalto na Avenida Duque de Caxias, na Vila Eliane.

Casos - Do dia 1º de janeiro até agora, foram registrados 8 homicídios dolosos, quando há intenção de matar, somente em Campo Grande. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram 11 assassinatos, teve queda de 27%. Em todo Estado, já foram contabilizados 69 casos, de acordo com o site da Sejusp (Secretaria do Estado de Justiça e Segurança Pública). 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions