A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

26/05/2014 21:21

Com Bernal, turismo faliu e taxa de ocupação hoteleira caiu mais de 50%

Josemil Arruda
City Tour ficou sem manutenção durante a gestão de Bernal (Foto: arquivo)City Tour ficou sem manutenção durante a gestão de Bernal (Foto: arquivo)

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, do Turismo e do Agronegócio (Sedesc), comandada hoje pelo vereador licenciado Edil Albuquerque, constatou em relatório já encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) que o turismo foi abandonado durante a gestão de Alcides Bernal (PP), inclusive com forte queda na ocupação da rede hoteleira da Capital.

No ano anterior à posse de Bernal, 2012, a taxa de ocupação da rede hoteleira campo-grandense chegava a 85%. Já em 2013, primeiro e último ano do progressista como chefe do Executivo municipal, essa taxa caiu para menos da metade, 40%, segundo os dados da Sedesc.

Conforme o relatório, durante a gestão passada, “não houve fortalecimento das parecerias, o que inviabilizou a atração de eventos para a Capital e consequentemente a redução drástica da movimentação na rede hoteleria, bares, restaurantes e demais serviços e por fim na arrecadação do ISS (Imposto Sobre Serviços)”.

A divulgação de Campo Grande nas feiras e eventos turísticos também teria cessado completamente no ano passado. As potencialidades da Capital, de acordo com o documento, não foram levadas nem mesmo para eventos regionais e nacionais.

Os Centros de Atendimento aos Turistas (CATs) foram praticamente abandonados na gestão passada. Não havia material de divulgação das potencialidades da Capital nem orientação aos visitantes. A maioria dos CATs está sem manutenção e com problemas estruturais, de cobertura e equipamentos.

Já os estagiários que trabalhavam nesses CATs não tiveram mais treinamentos para orientar os turistas. Nem mesmo controle de frequência havia para os garotos.

Com a dispensa do pagamento da taxa de divulgação do trad turístico nos CATs houve perda de arrecadação para o Fundo Municipal de Turismo.

Bureau no “vermelho” - O relatório da Sedesc aponta ainda que a falta de pagamento de convênio com o Convention Bureau de Campo Grande deixou-o em delicada situação financeira. Empresários do trade contraíram dívidas bancárias para honrar seus compromissos.

O Convention Bureau corre o risco de perder convênio com o Fundtur por não possuir certidões negativas e está sem condições de firmar novos convênios.

No vermelho, o Convention Bureau também ficou sem condições de fazer a manutenção do ônibus do City Tour de Campo Grande, sobretudo em razão do fim da parceria que existia com a prefeitura na gestão Bernal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions