A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

14/09/2017 12:24

Com dor de perder esposa e filho de 2 anos, homem alerta para suicídio

“Minha esposa tinha uma vida boa, era médica. Não tínhamos problemas, mas, infelizmente, acabou acontecendo”, diz

Aline dos Santos e Richelieu de Carlo
Valquíria e filho foram encontrados mortos em casa. (Foto: Reprodução/Facebook)Valquíria e filho foram encontrados mortos em casa. (Foto: Reprodução/Facebook)

Com lágrimas por dois suicídios, quando no dia 10 de dezembro do ano passado se viu sem esposa e filho, o assessor parlamentar José Roberto Gomes venceu o tabu do tema e fez um alerta sobre a prevenção na tribuna da Câmara Municipal. O mês do Setembro Amarelo é dedicado à prevenção do suicídio.

“Já que eu não posso fazer mais nada sobre a Valquíria e o João Roberto quero tentar ajuda os outros, contribuir. Mostrar que existe tratamento e pessoas querendo ajudar”, conta José, que é assessor parlamentar e foi convidado pela vereadora Cida Amaral (Podemos).

A médica Valquíria Feitosa Patrício Gomes, 31 anos, e o filho João Roberto, 2 anos, foram encontrados mortos numa noite de sábado, na casa em que moravam, no bairro Itanhangá Park, em Campo Grande.

Na carta de despedida, lida por José Roberto durante a sessão desta quinta-feira (dia 14) na Câmara Municipal, ela relatou ter uma doença e que temia a evolução do problema. No depoimento, marcado por voz embargada e momentos para retomar o fôlego, ele contou que a esposa ocultou a doença.

“Minha esposa tinha uma vida boa, era médica. Não tínhamos problemas, mas, infelizmente, acabou acontecendo”, diz. Hoje, ele se vale da palavra para levar esperança.

“No meu caso, a superação é diária. O tempo parece não passar, é como se tudo tivesse acontecido ontem. Mas quero mostrar para as pessoas que existe ajuda, que, independente do problema, o sol volta a brilhar. Sejamos sensíveis para que as pessoas tenham confiança em falar de seus problemas”, afirma.

O vereador Júnior Longo (PSDB) destaca que apesar do tabu de que falar sobre o tema pode incentivar novos casos, o número de suicídios crescem. “O grande desafio hoje é a superação. Muito importante esse tipo de depoimento”, diz.

Segundo o presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), a intenção é fazer simpósios com especialistas no tema.

Cida, José Roberto e Jeremias Flores em sessão da Câmara. (Foto: Richelieu de Carlo)Cida, José Roberto e Jeremias Flores em sessão da Câmara. (Foto: Richelieu de Carlo)
Crise econômica, desemprego e preconceito aumentam o risco de suicídio, diz Ipea
A cada 40 segundos, um suicídio ocorre no mundo. Ao todo, são 800 mil registros anuais, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Embora tenha fo...
Setembro Amarelo alerta para a prevenção ao suicídio
Assunto complexo, o suicídio, que espelha fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sociais e também culturais, tem sido desvendado, nos últimos q...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions