A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/11/2015 14:01

Com epidemia de dengue iminente, prefeitura intensifica ações de combate

Flávia Lima
Borrifação em bairros foi intensificada para combater mosquito. (Foto:Divulgação)Borrifação em bairros foi intensificada para combater mosquito. (Foto:Divulgação)

Durante coletiva para anunciar repasses ao Hospital do Câncer e do Pênfigo, na manhã desta quinta-feira (26), o prefeito Alcides Bernal (PP), ressaltou que a administração municipal está preocupada com a epidemia de dengue, já anunciada por autoridades de Saúde e que deve atingir o Estado nos próximos meses, com a chegada do verão.

Bernal ressaltou que, mesmo com o caixa defasado, a prefeitura, através da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), está se mobilizando para amenizar o problema. De acordo com último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado e Saúde, Campo Grande configura no 49º lugar e incidência da doença, com 6.539 notificações desde o início do ano.

A preocupação para o próximo ano também é com a incidência do Chikungunya e Zika Vírus, provocados pelo mesmo mosquito transmissor da dengue. Em Mato Grosso do Sul ainda não há notificações do Zika, que vem sendo associado aos casos de microcefalia registrados em estados do Nordeste.

Na Capital, os trabalhos de combate se intensificaram após a formação do comitê de combate à dengue. Os serviços de vistorias, iniciados semana passada, continuam nas secretarias e autarquias. A prefeitura também está executando o fumacê.

Esta semana, o combate foi ampliado nos bairros Nova Campo Grande, Monte Castelo, no interior dos condomínios, Bairro Coronel Antonino, Vila Margarida, Jardim dos Estados, Aero Rancho, bairro Tijuca e Jardim Batistão.

De acordo com o coordenador da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais, Alcides Ferreira, esses são os locais com maior número de focos do mosquito. “Em outros bairros estamos fazendo a borrifação que chamamos de trabalho de bloqueio. Isso significa que, quando foi notificado uma pessoa com suspeita da doença, nós fazemos a borrifação num raio aproximado de 150 metros. Este trabalho é eficiente e combate o mosquito Aedes aegypti", completou.

Ferreira explica que o trabalho consiste nas ações de controle do vetor, por meio das atividades de controle larvário, direcionadas aos imóveis urbanos e a disponibilidade dos criadouros artificiais disponibilizados pela população.

O secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca destaca que agentes de saúde estão realizando, diariamente, visitas a cemitérios, borracharias e floriculturas, ambientes propícios para a criação de focos do mosquito.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions