A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/07/2016 22:45

Com estratégia para não ser vista, PM que matou o marido deixa prisão

Nyelder Rodrigues e Michel Faustino
Camionete, já com Itamara dentro deitada no banco traseiro, deixando a área interna do Complexo Penitenciário (Foto: Alcides Neto)Camionete, já com Itamara dentro deitada no banco traseiro, deixando a área interna do Complexo Penitenciário (Foto: Alcides Neto)

Foi solta por volta das 21h50 desta terça-feira (19) a tenente-coronel da PM (Polícia Militar), Itamara Romeiro Nogueira, detida no Presídio Militar desde quarta-feira (13). Ela é suspeita de ter matado o marido, o major Valdeni Romeiro Nogueira, de 47 anos. O crime aconteceu na casa deles, terça-feira passada (12).

O alvará de soltura de Itamara foi concedido às 14h e entregue no presídio às 15h30 pelo advogado de Itamara e um oficial de Justiça. Desde então, a saída da tenente-coronel é aguardada no local, em uma situação que gerou expectativa e mistério, já que não havia confirmação sobre a saída dela, além de várias informações desencontradas.

Ao deixar a prisão, a estratégia adotada para Itamara foi a de sair abaixada, evitando que ela fosse fotografada. Logo a oficial entrou em uma camionete S10 preta que estava estacionada desde às 19h na área interna da unidade.

Duas viaturas do BPChoque (Batalhão de Polícia Militar de Choque) acompanharam a situação, permanecendo cerca de duas horas aguardando a saída da oficial. Toda a ação também foi acompanha pela reportagem que só pode ficar do lado de fora da penitenciária militar, localizada no Complexo Penal de Campo Grande.

Na saída, camionete onde estava oficial foi escoltada por viatura da PM (Fotos: Alcides Neto)Na saída, camionete onde estava oficial foi escoltada por viatura da PM (Fotos: Alcides Neto)
Militar que acompanhou a tenente-coronel levou, antes, os pertences dela para o veículoMilitar que acompanhou a tenente-coronel levou, antes, os pertences dela para o veículo

No trajeto do prédio onde estava detida até o carro, Itamara estava com um policial militar, que também conduziu a camionete, e um agente penitenciário. Pouco antes dela ser solta, o mesmo militar levou os pertences da oficial para o veículo. Na saída, a S-10 ainda foi escoltada por uma viatura da PM.

Situação semelhante ocorreu com Itamara no dia em que ela atirou e matou Valdeni, em crime ocorrido na residência do casal, na avenida Brasil Central, bairro Santo Antônio, um dia antes deles embarcarem para uma viagem. Ela saiu da casa enrolada em um lençol, sob alegação de estar passando mal.

Já sexta-feira (15), uma cena teatral foi montada no depoimento dela na 7ª DP (Delegacia de Polícia Civil). No local, foi colocada uma mulher entrando pela porta da frente, abaixada e com um cobertor sobre ela. Porém, Itamara entrou na delegacia pela porta dos fundos, o que acabou sendo flagrado por repórteres que estavam lá.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions