ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Com falta de energia recorrente, produtores procuram Agepan e pedem "socorro"

Nesta madrugada, árvores caíram sobre fiação, prejudicando ainda mais a situação que já é precária, segundo reclamação

Por Lucia Morel | 29/10/2020 16:18
Com ventania, árvores caíram sobre fios e às 3h45 da madrugada, energia acabou. (Foto: Direto das Ruas)
Com ventania, árvores caíram sobre fios e às 3h45 da madrugada, energia acabou. (Foto: Direto das Ruas)

Produtores rurais da região do Aeroporto Santa Maria, na saída para Três Lagoas, em Campo Grande, reclamam da falta recorrente de energia na região. Nesta madrugada, com a ventania, árvores caíram sobre a fiação, derrubando postes e mais uma vez, as 242 propriedades ficaram sem luz, inclusive o próprio aeródromo.

Presidente da Associação de Moradores do Santa Maria, o empresário Mauro Morandi, afirma que ontem até mesmo a Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) foi procurada e a situação frequente foi relatada. O órgão prometeu repassar o caso à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

“Tem propriedades perdendo a produção de leite pela falta de energia, chácaras sem luz e nunca nos dão uma assistência adequada”, afirma Mauro, dizendo que o relato não é uma reclamação, mas um pedido de socorro. “A situação chegou num ponto que precisamos demandar uma esfera superior”, comentou sobre a reunião com a Agepan.



O lamento chegou ao Campo Grande News pelo Direto das Ruas depois que, às 3h45 da madrugada, a energia acabou novamente na região. Nesse caso, duas árvores caíram sobre a fiação elétrica, que rompeu e derrubou postes. “A Energisa veio, olhou e foi embora”, disse Mauro.

Para ele, a assistência é precária, principalmente por ser uma área ainda dentro do perímetro urbano, a 12 Km do Shopping Campo Grande e onde há o Aeroporto Santa Maria, que vem recebendo investimentos para funcionar por 24 horas e receber voos frequentes. O local já funciona como aeroporto auxiliar, na Capital.

“Nos finais de semana e feriados, mais de 6 mil pessoas passam por aqui, com bicicross, trilhas e outras atividades”, conta. “É preciso fazer a poda das árvores, que só a Energisa pode fazer. Investimento em postes mais altos e em transformadores também”, comentou.

A reportagem encaminhou demanda à concessionária que informou que "a interrupção no fornecimento de energia, na área citada pela reportagem, foi ocasionada pelo temporal que atingiu a região na madrugada desta quinta-feira (29/10), derrubando árvores e galhos sobre a rede, queda de três postes, além do rompimento de cabos."

Previsão é de que a energia seja retomada no local às 23 horas, após "reparos considerados de alta complexidade" pela empresa, já que "serão realizadas a substituição das três estruturas (postes), remoção de árvores e readequação da fiação."

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Matéria editada às 17h12 para acréscimo da resposta da Energisa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário