A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/05/2015 11:39

Com festa e protesto, celebração do Dia do Trabalho reúne 3 mil pessoas

Aline dos Santos e Filipe Prado
Comemoração reúne 3 mil pessoas em praça da Capital. (Foto: Fernando Antunes)Comemoração reúne 3 mil pessoas em praça da Capital. (Foto: Fernando Antunes)

Festa e protesto dividiram espaço neste feriado do Dia do Trabalho, comemorado com show de prêmios na praça do Rádio Clube, em Campo Grande. Com sorteio de prêmios – incluindo carro zero, motocicleta e televisores – a confraternização reúne, segundo estatística da PM (Polícia Militar), três mil pessoas.

A atmosfera familiar deu o tom ao evento. A funcionária pública Eliane Aparecida Castro, 39 anos, conta que dedicou o feriado ao descanso e aos familiares. “Hoje vai ser um dia para a família, passo o dia todo trabalhando e a noite tenho que estudar”, diz.

O vendedor Valmir Francisco, 27 anos, levou a esposa e o filho para a comemoração. “Vim para relaxar, curtir os shows, família e os amigos, além de concorrer aos prêmios”, afirma.

O frentista Diego Silva Pinheiro, 23 anos, sonha com o HB20 zero quilômetro, maior prêmio da festa, mas diz que já sairia satisfeito se ganhasse bicicleta para os filhos. “O que vier é lucro”.

Coordenador da Força Sindical, Idelmar da Mota Lima destaca que o 1º de Maio foi uma conquista após muitas lutas em outras épocas. “Lutas que até ceifaram vidas, uma data marcante para o trabalhador”, diz.

As atrações são Chalana de Prata, Gilson e Júnior, Alex e Ivan, Sampri, Felipe Menon, Evandro Campos, Bruno Carreira e Aurélio Rafael.

Insatisfeitos – Com cartazes, médicos e enfermeiros protestaram no evento. “É uma oportunidade para nós protestarmos contra o que estamos insatisfeitos. Estamos negociando com a prefeitura uma data base desde 26 de janeiro, porém, a contraproposta foi dada somente em 28 de abril e com reajuste de 0%”, afirma o presidente do sindicato dos Médicos, Valdir Shigueiro.

De acordo com ele, o custo de vida teve alta com aumento da inflação e energia elétrica, mas a administração municipal nega aumento. Os médicos prometem paralisação a partir do próximo dia 6. O protesto reuniu 200 pessoas.

Valmir Francisco levou a esposa e o filho para a comemoração(Foto: Fernando Antunes)Valmir Francisco levou a esposa e o filho para a comemoração(Foto: Fernando Antunes)
Grupo de médicos fez protesto por reajuste. (Foto: Fernando Antunes)Grupo de médicos fez protesto por reajuste. (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions